11/08/2017

Resenha: Os Despossuídos

Título: Os Despossuídos
Autora: Ursula K. Le Guin
Editora: Editora Aleph
ISBN: 8576573687
Ano: 2017
Páginas: 384
Compre: Aqui

Sinopse:

Ganhador do prêmio Nebula, em 1974, além do Hugo e do Locus em 1975, Os Despossuídos lida com temas fundamentais a sua época, como embate entre o capitalismo, o comunismo russo e o anarquismo. O romance se passa em dois planetas-gêmeos, Uras e Anarres, com sistemas políticos opostos e prestes a entrar em conflito, numa alusão à Guerra Fria.

Resenha:

Eu possuía uma profunda admiração por Le Guin devido ao seu livro A Mão Esquerda da Escuridão (resenha). Após ler Os Despossuídos, minha admiração cresceu ainda mais. Novamente, ela consegue tocar em assuntos profundos de maneira singular. Como? Conto abaixo!

Na presente obra, conhecemos Urras, um planeta desenvolvido e com dualidade política – temos uma potência capitalista e uma nação socialista forte e desenvolvida. Em Anarres, lua de Urras, encontramos um terceiro sistema: o anarquismo. Os moradores de tal lua vieram, há muito tempo, do planeta original; fugiam de um governo opressor, que matava por lucro, que escravizava por poder. Entretanto, será o isolamento a resposta correta?

Em Anarres, Le Guin nos leva a acompanhar Shevek, um físico brilhante e postulante a revolucionar a sua área de conhecimento. Entretanto, apesar de viver em uma sociedade de cooperação e concordar com seu sistema, começa a sentir falta de algo. Em primeiro lugar, há certas barreiras de poder – que nem deveriam existir – impedindo-o de ir além. Ademais, por lhe faltar um interlocutor de seu nível em sua sociedade, ele acredita que chegou a hora de Urras e Anarres finalmente voltarem a ter uma relação pacífica – talvez lá encontrasse companheiros para desenvolver a sua pesquisa. Entretanto, não é tão simples assim.


Seguindo seu sonho de união entre a sociedade capitalista e a anarquista, Shevek viaja para o centro de poder do capital a fim de conhecê-lo melhor e firmar um contrato de colaboração: ele cede seu conhecimento avançado – uma espécie de lei física geral, que permitiria a viagem interestelar com muito mais velocidade – e recebe, em troca, a cooperação entre os mundos. Contudo, Shevek é um coelho entre lobos. Quando perceber isso, pode ser tarde demais.

Partindo dessa premissa, Ursula nos presenteia com um livro bem escrito, profundo e com uma análise social sensacional. Bem escrito porque a autora consegue apresentar de maneira acessível, inteligente e muito bem delineada todo o universo político, social e funcional das sociedades. Nada lhe escapa; sob seu olhar, tudo merece um foco especial. O fato de conseguir fazer isso com uma abordagem acessível é maravilhoso, visto que o assunto tratado é complexo. Se o fizesse com termos técnicos ou linguagem mais rebuscada, certamente afastaria leitores.

Além disso, a belíssima escrita é completada pela capacidade de delinear um protagonista vívido, verossimilhante e que vive experiências realmente tocantes. Com uma construção mostrando o passado e o presente, a autora consegue aprofundar Shevek de maneira singular. Através dele, também conseguimos visualizar o melhor e o pior de cada sistema político, os sofrimentos que eles encerram aos cidadãos e como é possível se sentir infeliz e incompleto, mesmo nos sistemas mais igualitários.


Aliás, Ursula faz uma abordagem política simplesmente fenomenal da situação social, sobre todos os aspectos: economia, consumo, propriedade, liberdade, direito, felicidade... nada escapa do seu olhar crítico. Entretanto, diferente da maioria, ela não apresenta um olhar dogmatizador; como diz nosso ditado popular: pau que dá em Chico, dá em Francisco. Le Guin age da mesma maneira. Onde há problemas e dores, ela demonstra, mesmo que isso vá contra suas aparentes convicções.

Para completar, a Aleph preparou uma edição para lá de especial. A capa é bonita e chamativa; a diagramação, por sua vez, é simples, mas muito confortável. Há, também, uma tradução e revisão excelentes, proporcionando uma experiência completa. Ou seja: não há motivos para não ler essa obra. 

Em suma, Os Despossuídos consegue demonstrar a mesma qualidade de A Mão Esquerda da Escuridão, ratificando que a Ursula é uma autora fenomenal e completa. Se você gosta de obras inteligentes e instigantes, não pode deixar de ler esse trabalho.

Outras fotos:







Comentários
17 Comentários

17 comentários:

  1. Nossa, já tinha viajado no título..rs(mas nada a ver com minha viagem)
    Política nunca foi meu forte em leituras, por não entender e não gostar, sempre prefiro ficar de fora, mas ao ler a resenha deste livro, me vi dentro de um universo muito rico não somente em política,mas em pessoas, em situações e sentimentos.
    A capa é um convite e se tiver oportunidade, quero muito poder conferir a história!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Meu primeiro pensamento ao ler título, foi: "Temos uma resenha de algum livro de terror". Que tola!
    Acho super interessante livros que tratam sobre o sistema político e social, e este me parece um livro muito rico... Fiquei curiosa em relação a Shevek, e em conhecer como funciona as coisas em Urras e Anarres.
    Acredito que seja um livro com muito a nos acrescentar.
    Valeu a indicação.

    ResponderExcluir
  3. Não temos ficções que abordam sistemas políticos, então acredito que a leitura de uma obra com essa visão pode atiçar a curiosidade e abrir caminhos para tomarmos conhecimento de como é o sistema político e aprendermos mais.
    Uma trama bem enlaçada e com muita realidade, o personagem principal parece ser bem desenvolvido e acessível, sem dimensões irreais.
    A análise social é muitíssimo válida, com as características bem descritas ajudando ainda mais na leitura.
    Uma excelente dica!
    Bjoxx ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá, a obra aparenta ter um teor didático, mas sem deixar de lado o romance. Nunca li nada da autora, mas depois de tantos elogios vou colocar a obra na listinha. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Achei bastante interessante o livro, mas confesso que não é feito meu ler esses livros, muito longe da minha zona de conforto, porém sempre me aventuro em novos livros e esse tem um quê de história e coisas políticas que me atraiu!

    ResponderExcluir
  6. Oi! Eu não tinha ideia de que esse livro tinha uma discussão social tão profunda, não sabia nem que era uma alusão ao capitalismo x socialismo, rs. Fiquei bem interessada depois da sua resenha, apesar de já ter lido ótimas críticas sobre a autora. Vou procurar quando tiver a oportunidade!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Ainda não conhecia o livro, mas parece ser super interessante <3
    Não costumo ler livros nesse estilo, mas confesso que estou precisando.
    Parece ser um ótimo livro com várias críticas e várias reflexões.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Acredito que a forma como esta autora elabora as questão da política, de uma forma inteligente, e envolvente, e o ponto forte desta trama, e pelo visto nada se escapa a seu olhar. Desde os mínimos destalhes como por exemplo a questão da situação social, através das questões economia, consumo, propriedade, liberdade, direito, felicidade, entre outras por meio de uma reflexão crítica, que me cativou, a leitura.

    Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro "Dois Mundos", o primeiro da série "Tesouros da Tribo de Dana" da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Marcos!!
    Essa é a primeira vez que leio algo sobre esse livro, achei bem interessante esse livro falar de um tema bastante discutido que é a política, sem dúvida é uma estória bem instigante para todos.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. Oi, Marcos!
    Nunca li nada da autora, mas já havia lido resenhas do livro A Mão Esquerda da Escuridão e foram muito positivas sobre a maneira que a autora aborda os temas correlatos. E por tudo que você comentou na sua resenha, só posso acreditar que esse livro, Os Despossuídos, é uma leitura inteligente e que nos leva a refletir sobre as situações expostas no mesmo.
    Dica anotada. Excelente resenha, como sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Parece ser muito bom esse livro e as politicas da sociedade lembra as nossas. Embora não gosto se politica fiquei curiosa com o livro por ser muito bem escrito e pelo conteúdo.

    ResponderExcluir
  12. Nunca tinha ouvido falar dessa autora e nem desse livro, por não entender muito bem sobre os diferentes sistemas, somente o básico mesmo, acho que seria uma boa leitura para poder adquirir mais conhecimento, o bom é que como você disse, a autora não usa uma linguagem mais rebuscada, afinal, por ser um tema mais complicado, se tivesse uma linguagem complicada também, seria bem difícil de ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcos.
    Essa é a primeira vez que vejo falar desse livro, a premissa Parece ser bem interessante principalmente pelo fato de que o livro faz um análise social enfim Adorei e fiquei bastante curiosa para conferir.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Marcos!
    Tive oportunidade de ler esse livro da autora há muitos anos atrás, ainda na época da Guerra Fria e fiquei extasiada com a forma que ela 'critica' as sociedades políticas e ainda mistura ficção.
    Gostaria de fazer uma releitura.
    Desejo uma semana de muita luz e paz!
    “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  15. Oi Marcos.
    Ainda não li nada da autora, mas esse livro aprece ser muito interessante.
    Gostei bastante do enredo e do tema tratado.
    Ainda bem que ela utiliza uma linguagem fácil e acessível, ainda mais tratando de assuntos tão complicados.
    Já vai para a minha lista de desejados!
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Olhando pra capa desse livro eu já tava imaginando que era um livro de terrier então eu estou bem chocada em ver que é um livro que trata principalmente de métricas políticas o que é até bem legal, mas sendo sincera o enredo não me interessou muito e de política na minha vida já basta o que a faculdade me traz.

    ResponderExcluir
  17. Nunca li nada da Úrsula mas tenho muita vontade de conhecer sua escrita, por todos as resenhas positivas que já li. Apesar de gostar muito de ficção, achei muito louco A Mão Esquerda da Escuridão, e fiquei com certo receio da leitura, já Os Despossuídos me agradou mais. Não gosto desse laranja da capa, achei que ficou muito forte.

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo