07/07/2017

Resenha: O Inimigo Digital

Título: O Inimigo Digital
Autor: Athos Beuren
Editora: Avec Editora
ISBN: 9788567901831
Ano: 2017
Páginas: 192
Compre: Aqui

Sinopse:

Um personagem corrompido pelo desejo de vingança planeja destruir o Minecraft! Devious_David removeu a rocha matriz, a base de toda a superfície do jogo, e criou um vazio que está aumentando e devorando tudo ao seu redor. Agora, Steve e seus amigos precisam de sua ajuda para combater as forças do mal e salvar o mundo virtual. Só você poderá deter este terrível vilão e impedir que o Minecraft desapareça para sempre. Parte história, parte jogo, O Inimigo Digital é um tipo diferente de livro – aqui, VOCÊ é o herói!

Resenha:

O Inimigo Digital foi o primeiro livro-jogo que resolvi desbravar; felizmente, foi uma boa escolha e, apesar de não ser meu gênero, consegui me divertir bastante com a obra. O fato é: a mecânica é simples, excelente para iniciantes; o enredo, apesar de no início não ser tão original, é muito divertido; por fim, essa ideia de você ser o herói do livro é bem interessante, principalmente se pensarmos em pessoas que possuem certa aversão a livros. Sim, esses seres míticos ainda existem.

No começo da jornada, descobrimos que existe um personagem corrompido no jogo. Ele deseja acabar com o universo e é a nossa obrigação derrotá-lo. Para tal, temos que nos aventurar pelo Minecraft, juntar itens e tentar sobreviver. Caso consigamos essa proeza, ainda temos que derrotar o nosso grande adversário. Para tal, pegue as suas picaretas e vamos à obra!

Com uma mistura de RPG, Minecraft e livro interativo, O Inimigo Digital ganha o leitor sem grandes dificuldades. Isso acontece porque o início é bem explicativo, o que ajuda a quem está começando na área; ademais, há uma boa dose de aventuras. É divertido desbravar cavernas, achar tesouros e vencer pequenos inimigos. Isso vai melhorando a sua habilidade no jogo e também aumentando a emoção.


Os desafios do livro-jogo vão ficando cada vez mais difíceis e também mais divertidos, prendendo cada vez mais a atenção do jogador. Além disso, com a evolução no jogo, conseguimos adquirir mais equipamentos para nos tornar melhores, como elmo e peitoral. Isso faz com que o livro se torne mais próximo de um jogo tradicional, envolvendo o leitor.

Além da boa jogabilidade e de ser bem divertido, o livro também chama a atenção por se tratar de um assunto que está na moda, o que aumenta o seu potencial para atrair novos leitores e também jogadores. Na primeira perspectiva, torna-se ainda mais especial, pois suas características permitem que a obra alcance pessoas que os livros “tradicionais” não alcançariam. Como professor, vejo uma função pedagógica latente no trabalho.

Além de muita diversão, também não há o que reclamar sobre a parte física. A capa do livro é chamativa e tem completa relação com o desenvolvimento da obra. A AVEC também caprichou no design interior, fazendo um livro bonito, interativo e também muito atrativo. Ou seja, todos os elementos contribuem para que o trabalho chame a atenção do leitor.


Em suma, apesar de O Inimigo Digital não ser o tipo de obra que agrada a todos, isso não o torna inferior ou ruim. Ao contrário, se vencermos o preconceito inicial e nos atentarmos de verdade ao que ele propõe, encontraremos uma boa e divertida obra. Sem dúvidas, recomendado! 

Outras fotos:







Comentários
17 Comentários

17 comentários:

  1. Não é o meu gênero preferido, mas... Um livro-jogo? Cara, que maneiro. Isso é inovador e uma forma criativa de trazer mais pessoas para esse universo da literatura.
    Não sinto vontade de ler livros nesse estilo (gosto de um drama + romance), mas por ter essa pegada diferente eu fiquei até curiosa para saber como é essa escrita.

    ResponderExcluir
  2. Realmente este não e um gênero que agradara a todos, eu por exemplo viria mais como um passatempo do que uma leitura em si, já que é um livro/jogo, o que me pareceu bastante divertido pela sua descrição, por isso ao meu ver me pareceu valer a pena da uma chance e tirar minha próprias conclusões a respeito da obra.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não faz o meu tipo. Não digo que nunca irei ler, mas assim de imediato, não. A obra é mesmo voltada para jogadores e para aqueles que tenham bastante curiosidade. Eu já tentei jogar minecraft e não gostei, então acho que já tenho uma barreira, ainda que injustificada, com o livro. Deixo para os menos teimosos.
    Bjoxx ♥♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcos!
    Eu ainda não consegui ler nd do gênero, mas cada vez que conheço obras fico ainda mais curiosa e com vontade de ler...
    O livro tá bem legal, as ilustrações bem bacanas tbm, adorei!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oii Marcos!
    Mesmo não sendo o meu tipo de gênero literário, achei muito bom o tema. Com certeza, é um atrativo bem diferente pra quem não tem o costume de ler e ama Minecraft ou qualquer tipo de jogo. Além disso, os detalhes das páginas e ilustrações deixam o livro ainda mais divertido e rementem à esse mundo do jogo. Pra falar a verdade, nem sei direito como é Minecraft, mas na minha opinião, qualquer tipo de leitura sendo que o leitor goste, vale a pena.
    Ótimas leituras pra você!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  6. Mesmo amando livros que são mais leves e divertidos, não consigo gostar de livros baseados em jogos! Não sou de ficar jogando muito e esse tema de Minecraft não chama a minha atenção! Mas você gostou e isso é bom, pois sei que tem gente que gosta mesmo, eu porém não consigo ler.

    ResponderExcluir
  7. Eu não curto muito esse tipo de gênero, acho que é algo que não me prende... Mas a proposta do livro é interessante, quem joga o jogo vai amar, e a edição esta mesmo linda, nunca li nada desse tipo, quem sabe um dia eu me arrisque, mas confesso que assim de cara não me interessei !

    ResponderExcluir
  8. Marcos!
    Vejo cada vez mais leitor entrando para desbravar os livros referente aos jogos, principalmente do micraft, mas para mim, não tenho interesse.
    Pode até ser um livro bom e divertido, porém, dessa vez, deixarei passar.
    Um maravilhoso final de semana!
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Um ponto negativo: não gosto e não entendo nada sobre jogos.
    Um ponto positivo: amo ilustrações e este está bem recheado delas.
    Então,mesmo não sendo muito minha praia, claro que gostei muito de tudo que li e vi acima.
    E se tiver oportunidade, quero poder conhecer mais sobre este livro.
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Nunca li livros desse estilo livro-jogo, mas como você disse na resenha, que apesar de ser um estilo de livro que não agrada a todos, isto não o torna inferior dos demais livros, e como este livro tem ilustrações isto acaba deixando interessante e mais fácil de se intender a história para quem não tem muito conhecimento sobre jogos.
    Adicionei este livro em minha lista de leituras, quando eu tiver a oportunidade, lerei ele.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marcos!!
    Esse livro não é o meu tipo usual de leitura, mas fiquei encantada com as ilustrações dele! Sem dúvida é um livro para que gosta do gênero ou para quem está começando a ler.
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Sempre tive curiosidade para saber como esses livros são compostos, tenho um amigo que adora livros nesse estilo e ele fala como se realmente fosse um jogo, acho que leria um para matar a curiosidade.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Ola!
    Não é meu género favorito mas tem uma ótima premissa. O livro pareceu bem interessante, um tipo de entretenimento para pode se diverti. A história é bem legal é uma ótima aventura para que
    Gosta de gênero assim.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Nunca li um livro-jogo apesar de ter alguns na estante que comprei na bienal do ano passado hahaha
    Já tentei jogar Minecraft e não gostei muito, mas quem sabe com esse livro eu consigo gostar mais? hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Nunca me aventurei por nenhuma leitura parecida! Não sei se é o tipo de livro que eu compraria, mas sem dúvidas é muito interessante essa pegada interativa de ser o próprio personagem e tal. A ideia é ótima, sem dúvidas.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  16. Não tenho interesse nesse tipo de livro, nem entendo de RPG e nem Minecraft (rs) mas confesso que fiquei até curiosa em folhear um para ver como é, achei legal e diferente quem sabe incentiva muitas pessoas que ainda dizem que não gostam de ler.

    ResponderExcluir
  17. Gosto de livros RPG, mas não curto muito Minecraft, porem fiquei curiosa para ver o livro, parece muito interessante de se folhear. Os meninos que devem amar kkk.

    Visitem meu blog!
    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo