13/07/2017

Resenha: Eu e Você de A a Z

Título: Eu e Você de A a Z
Autor: James Hannah
Editora: Rocco
ISBN: 9788532530561
Ano: 2017
Páginas: 272
Compre: Aqui

Sinopse:

A de amídala. B de boca. C de cabeça. Todas as partes do corpo carregam histórias e são essas histórias que ajudam Ivo, protagonista de “Eu E Você De A a Z”, a manter seus pensamentos em ordem. Elogiado por veículos como The Times e Observer, o britânico James Hannah apresenta em sua estreia literária uma obra original, provocativa, sensível e divertida sobre caos interior e mortalidade. Aos 40 anos, Ivo sofre de uma insuficiência renal grave e espera a morte após uma (curta) vida de excessos. Para aliviar a dor e o turbilhão mental do paciente, a enfermeira Sheila sugere um jogo: percorrer o alfabeto, pensar em uma parte do corpo para cada letra e em uma breve história sobre cada uma delas. Por meio desse jogo ora sofrido, ora divertido, Ivo revê seu passado e reflete sobre desejos, relacionamentos, escolhas e todos os momentos que mudaram sua vida para sempre, sejam eles bons ou maus.

Resenha:

Esse ano está me trazendo livros com histórias lindas e emocionantes, aquelas histórias que fazem a gente suspirar ou chorar; Eu e Você de A a Z tem todas essas características que o faz ser um livro comovente e inconfundível. Quer saber como? Confira abaixo.

Quando li a sinopse desse livro, fiquei apaixonada antes mesmo de conhecê-lo por completo. A proposta do autor é inovadora e encantadora, já sabia que iria adorar a história, só não imaginava que a adoraria tanto e que me marcaria para sempre com seu enredo forte e emocionante. 

Ivo sofre de insuficiência renal grave e espera a morte tentando manter seus pensamentos em ordem e tenta aliviar a dor que sente constantemente. É através de um jogo sugerido pela enfermeira Sheila, que ele começa a relacionar cada parte do corpo correspondente a cada letra do alfabeto; o que parecia ser apenas um passatempo e um jogo bobo, revela-se um percurso por toda a curta vida de Ivo com seus amigos e sua amada.

No começo da história, conhecemos um pouco a rotina do personagem e imediatamente ficamos conectado com sua narrativa, a forma como Ivo encara a sua situação de uma forma tranquila e até divertida o tornam um personagem extremamente cativante e verossímil. O destaque mesmo fica quando ele começa a falar e descrever sua amada que até então não está mais com ele e não sabemos como ele a perdeu.

A partir da sugestão do jogo de Sheila, Ivo começa a associar lembranças a cada parte do corpo, enquanto conhecemos seu passado e que realmente foi, percebemos algumas consequências de escolhas malfeitas e começa a aparecer alguns mistérios como: O que aconteceu com sua amada? O que o separou da irmã? e principalmente, o que seu Mal, e melhor amigo, fez para ele nunca mais querer vê-lo?



A intensidade das palavras do personagem faz transbordar emoções; seu amor, dor e sofrimento são palpáveis, meu coração se apertava quando descobria mais sobre sua vida e percebia o homem que ele era e tentava esquecer; as escolhas erradas, ações impensadas e feitas em momentos errados, as mentiras inconscientes e a falta de conversa quando era mais necessário, mostram que Ivo é tão suscetível ao erro quanto nós e a vida é incontrolável e nunca sabemos como será o amanhã.
“– O que não fizer direito você sempre pode endireitar. Não tenha medo de mudar de ideia” (p. 112).
Conhecemos não só como Ivo era antes, mas também como era sua amizade com Becca, Laura e Mal, como esse era uma má influência e mesmo assim Ivo não deixou de seguir seus passos. O passado do personagem é cheio de aventuras, reviravoltas e uma história de amor tão linda que é irresistível não amar a forma como ele se apaixonou e amou a mulher da sua vida. É através dessas lembranças que consegue viver um dia de cada vez, consegue relembrar momentos até então esquecidos e que fazem com que ele tenha outra perspectiva.
“– Bem, os olhos enxergam se o sorriso de alguém é verdadeiro ou não” (p. 79).

O humor surpreendente surge nas horas mais inesperadas e até inapropriadas; Ivo poderia tornar-se uma pessoa amarga, insensível e reclusa, mas decidiu tentar relaxar e viver a vida como está, sua doença já não o permite fazer tudo que queria e mesmo assim não deixa se abater, apesar de alguns relatos tristes sobre o desfecho com sua amada, ainda tem muitos momentos e lembranças engraçadas que dão um “quê” a mais no enredo.


“Chorar não é tristeza. Chorar está para a tristeza como o frio está para o resfriado. Não têm relação” (p. 229).

Acho que os momentos mais dolorosos foram as revelações, quando tudo veio à tona, quando as palavras já não são mais suficientes para descrever o ódio que Ivo sentia de Mal, o remorso e a culpa também. Sua vida é cheia de conflitos e aventuras, cheia de momentos divertidos e tristes, cheia de escolhas malfeitas, mas a graça é tentar achar um sentido e conviver com as escolhas que fazemos, mesmo quando antes não fazia sentido e, ainda, não ficar se martirizando ou vivendo sempre no passado.

O final é emocionante e profundamente tocante, com uma lição sobre perdão, sobre nunca ser tarde para se arrepender de nossas escolhas quando é para nos libertar de um fardo ou uma culpa, nunca será tarde para perdoar e poder conseguir sentir a leveza de um peso que você nunca pensou que tiraria. O amor deve falar mais alto e ser o condutor do seu coração, assim como foi com Ivo.

Apenas leiam essa história e se encantem pela escrita do James Hannah que consegue, aos pouquinhos, adentrar seu coração e permanecer nele por um tempo indeterminado.

Tenho que parabenizar a Rocco por essa capa maravilhosa, sem falar dessa edição que está encantadora, a diagramação está linda, a tradução da Alyda Sauer está excelente e a revisão está ótima.

Outras fotos:





Comentários
15 Comentários

15 comentários:

  1. Puxa...só quem tem problemas renais pode imaginar o quanto essa doença castiga(eu perdi um rim recentemente).
    Mas fora isso, que história agoniante. Fora a doença, o estar sozinho e ao mesmo tempo, a amizade estando ali de alguém totalmente desconhecida.
    As lembranças dolorosas sendo colocadas na mesa letra a letra e trazendo a dor, a angústia, o amor...
    Preciso muito ler este livro e conhecer mais!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Que lindo! O autor fez de um momento de dor, e que poderia deixar uma pessoa mais desmotivada, se tornar um momento de reflexão e lembranças. Deve ter sido de extrema importância para o personagem relembrar toda sua história antes do fim, e relacionar isso com partes do corpo só deixa a história mais interessante.
    Parabéns pela resenha, espetacular. E os quotes escolhidos são muito bons.

    ResponderExcluir
  3. Oii Thais!!
    Que livro lindo, enredo e capa me agradaram bastante, a escrita e a forma que a autora desenvolve o livro prende a gte de uma maneira bem bacana, eu qro ler com toda ctz!
    Parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Realmente é uma historia bem original e diferente e tambem bem curiosa, quero saber quais as historias que ele contou de A a Z. Fiquei curiosa para saber mais sobre tudo o que o personagem vai passar e como ele vai agir em cada situação. É uma historia para nos deixar pensando.

    Visitem meu blog!
    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Thaís!
    Que saudades estava de você e suas resenhas, bom tÊ-la de volta.
    Achei o livro incrivelmente bem bolado, usando um artifício psicológico que pode trazer ao protagonista uma rendição e o pedão de seu passado e das pessoas que se relacionavam com ele.
    Adorei!
    “Bendito seja eu por tudo o que não sei, gozo tudo isso como quem sabe que há o sol” (Fernando Pessoa)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rudynalva!!!
      Também estava com saudades de vocês! Espero que esteja bem.
      Muito obrigada pelo comentário e o carinho que tem me dado.

      Beijos

      Excluir
  6. Que proposta diferente do livro! Achei bem interessante como o autor retrata a questão da doença, do fim da vida, parece que com bastante leveza até. Gostei, mais um para a lista, rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Thaís!
    Que livro mais instigante esse, e essa é a primeira vez que escuto falar desse livro. Gostei bastante da resenha e fiquei bem interessada na leitura desse estória.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  8. Imagino que seja difícil ter de lidar com a doença, e com os problemas emocionais, como as escolhas erradas, e o amor que o marcou, porém aina bem que a estória tem suas revira voltas e o personagem consegue encontrar o perdão. Pelos trechos citados, da para notar que esta e o tipo de leitura que toca o leitor, e faz sentir empatia pelas situação pelo qual o personagem passa, por isso me interessei por este livro.


    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Que encantador!
    Quero mais um livro emocionante! Acho que vou apostar nesse, já que falou tão bem dele!
    A sinopse é mesmo bem atrativa. Já quero ler.

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia este livro, mas que bom que a história dele é linda e emocionante, após ler sua resenha fiquei super curiosa para conferir esta história, e adicionei Eu e Você de A a Z em minha lista de leituras, acredito que irei gostar dessa história.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ainda não conhecia o livro e fiquei super curiosa com a premissa.
    Parece ser um livro super emocionante que vai tocar bastante o leitor.
    Doenças já são difíceis, ainda mais quando temos toda questão do passado que afeta nosso psicológico.
    Já quero ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Apesar de ser uma historia triste devido a condição do personagem ao mesmo tempo parece ser encantadora relembrar com ele tudo de bom e ruim que aconteceu fiquei querendo saber mais sobre sua amada que ele deve ter amado muito pelo que da para perceber. E achei diferente esse livro devido a esse jogo.

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito de livros emocionantes que nos ensinam algo no final, ou no decorrer do livro. Creio que vou identificar várias situações do livro, pois trabalho no setor de doentes renais de um hospital e conheço bastante histórias provenientes dessa triste condição. Acho que tanto por isso adorarei ler este livro!
    Bjoxx ♥

    ResponderExcluir
  14. Adorei esse livro! Inclusive a capa que no primeiro instante não tinha entendido a ligação com a história nem com o título, mas se encaixa perfeitamente! Achei lindo (e triste) a história por trás desse jogo: as saudades e lembranças do passado, umas amargas e outras que aquecem o coração e dão sentido para que Ivo siga em frente. Estou muito curiosa para descobrir sua história com sua amada, como se conhecerem e infelizmente como se separaram. Assim como, por que ele tem essa relação conflituosa com Mal, que de melhores amigos surgiu um sentimento de ódio terrível. Aliás, fiquei curiosa para saber o que está por trás da doença de Ivo, será que outra consequência de escolhas malfeitas? (já que considero ele relativamente jovem). Embora tenha tantas curiosidades, acho que isso ajuda muiiito a aumentar minha vontade de ler esse livro, além de que adoro livros com mensagens reflexivas e que possamos aprender (e sofrer) junto com o personagem (inclusive acho que o perdão é uma das atitudes mais difíceis e que é preciso ser muito forte para se fazer). Beijos :)

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo