09/05/2017

Resenha: Por lugares incríveis

Título: Por Lugares Incríveis
Autora: Jennifer Niven
ISBN: 8565765571
Editora: Seguinte
Ano: 2015
Páginas: 336
Compre: Aqui

Sinopse:

Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Resenha:

Por lugares incríveis já começa de uma maneira muito diferente e que já me surpreendeu: encontramos Theodore Finch e Violet na parte superior da escola em que estudam, prestes a pular, tentando dar um fim aos seus problemas. Porém, nenhum dos dois esperava ter companhia no alto da torre escolar. De uma maneira meio atrapalhada, eles acabam ajudando-se e salvando-se. Porém, a repercussão do acontecido foi bem diferente do que eles imaginavam.

Os dois, depois do episódio, tentam levar suas vidas normalmente, porém, o que eles viveram juntos, no alto da torre, lhes marcaram de uma forma peculiar. E Finch, com seu jeito sincero e exótico, resolve não deixar Violet esquecer, mesmo que isso seja tudo que ela queira. Então, ao surgir a chance de fazer um trabalho de geografia em dupla, ele vê a possibilidade de, finalmente, se aproximar da misteriosa Violet. E, talvez, aproximar-se novamente da vida.

Através deste trabalho de geografia em que Violet e Finch precisam fazer, Jennifer Niven vai reconstruindo os personagens, peça por peça, assim como na capa. Eles, que são quebradiços, cheio de partes faltando, vão, aos poucos, se tornando mais próximos da beleza da vida e percebendo que os problemas não são o fim, mas talvez o meio de chegar a uma felicidade superior.
“– A gente tem que arrumar uma garota para você. – Ele está falando indiretamente do incidente na torre. Se eu pegar alguém, não vou tentar me matar. De acordo com Charlie, pegar alguém conserta tudo. Se os líderes mundiais pegassem alguém pra valer e com frequência, talvez os problemas do mundo desaparecessem” (p. 36).
Desdobrando o passado e trabalhando o presente, a autora constrói uma relação de dependência entre os protagonistas que, sem dúvidas, é bela. É cativante como eles descobrem a si mesmo e ao mundo; esforçam-se para saírem da caverna e pararem de enxergar apenas sombras. Talvez, até mesmo, perceberem que o amor pode ser a força mais poderosa do universo.

Através de uma narrativa clara, fácil e fluída, a autora cativa o leitor e faz com que as páginas se virem rapidamente. Não é um suspense desesperador que faz com que a leitura seja rápida, mas a iminência da descoberta da vida através de cada linha. Porém, não se iluda de que este será o melhor livro do mundo. Ele não ganhará o Nobel de literatura e nem pode ser comparado aos grandes clássicos. Contudo, isso não tira o mérito de ser uma obra bem desenvolvida, com personagens bem elaborados e, acima de tudo, um enredo tocante.

Associado à boa escrita da autora, a editora Seguinte trouxe para a obra uma capa bonita e que tem total relação com os personagens. Além disso, o livro possui uma diagramação simples e confortável, juntamente com páginas amareladas, que ajudam ainda mais na agilidade da leitura.
“Não sou perfeita. Tenho segredos. Sou uma bagunça. Não só meu quarto, mas eu mesma. Ninguém gosta de bagunça. As pessoas gostam da Violet que sorri” (p. 48).
Para quem procura uma leitura simples, mas bem construída, com personagens jovens e um enredo que fale sobre a vida, reconstrução e que ainda seja tocante, certamente amará a obra. Para esses, a leitura é mais do que recomendada. E para quem possui preconceito com livros juvenis, essa é uma oportunidade excelente de mudar de opinião. Você não irá se arrepender.





Comentários
15 Comentários

15 comentários:

  1. Caramba, esse livro está na minha lista faz taaanto tempo. Dá vergonha lembrar que ainda não li! Preciso tirar o pó dele haahha

    xox
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  2. Eu já tentei ler esse livro duas vezes, mas nem tenho nada contra, simplesmente perco a vontade, sabe? Mas minha amiga fala SUPER BEM DELE, tipo, bem mesmo e quase todo o booktube ama esse livro, então é muita pressão, haha. Eu gosto de livros que tem uma missão, essa coisa de lugares perfeitos e tudo mais, sabe? Acho que vou dar uma chance pra históriap pra finalmente tirar esse peso dos ombros e ter minhas próprias conclusões. Adorei a resenha. Beijos <3

    ResponderExcluir
  3. Ouso dizer que é um livro que namoro desde que foi lançado. Eu amo leituras leves e sem muitas pretensões. E creio que este livro seja isso. Apenas ali, para emocionar, trazer umas perguntas...e no mais, fazer bem ao coração!
    Lerei assim que tiver oportunidade!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Own. Achei fofo!! Gostei da resenha. Tô de ressaca literária brava depois de ler Sobre a Escrita... Acho que vou encarar esse, ou algo assim. Quem sabe essa leveza me distraia.

    Bjkssss

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcos!
    Que bom que os dois encontram um no outro uma forma de enxergar as coisas de forma diferente. Sempre me perguntei o que a arte da capa tinha a ver com a história, e lendo o que você escreveu, agora sei. Faz todo sentido.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Oi Marcos!
    Desde que li uma resenha desse livro tenho interesse em conhecer a escrita, mto bacana o enredo e gostei bastante, já está na lista...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Esse livro me surpreendeu demais pelas coisas que me fez sentir. Me senti próxima dos personagens, como se fossem pessoas que conheço e ver o que eles passam e sentem, como cada um muda alguma coisa na vida do outro e faz com que aprendam algo novo é muito bonito. Gostei muito dessa leitura. Pra mim a autora conseguiu passar sentimentos e uma mensagem bacana sem forçar a barra, de um modo que a gente vê aquilo acontecendo e consegue se importar e entender essas pessoas. Pra quem gosta de uns livros nesse estilo ele é mais do que recomendado. Pode não ser o melhor livro do mundo mas ele está guardado no meu coração como uma das melhores leituras do gênero que já li.

    ResponderExcluir
  8. Marcos!
    Escrever um livro que fala sobre suicídio e de forma delicada, onde os protagonistas acabam tirando essa ideia do pensamento e criam um vínculo mais forte e de dependência, é bem interessante.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Esse livro já está na minha lista, foi super recomendado por uma amiga minha que me falou rapidamente sobre o que se tratava. Agora eu entendo o porquê que ela falou tão bem desse livro, realmente me parece ser bom.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Marcos

    Eu não tenho preconceito com livros juvenis, mas esse é um que eu definitivamente não leria. Já tentei e achei que a autora força muito a barra, força emoção, não vi naturalidade, daí larguei de mão. Mas fico satisfeita por você ter gostado.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde, Marcos!
    Esse é um livro bastante popular, mas nunca tive a oportunidade de lê-lo. Apesar disso, considero a possibilidade muito atrativa, já que AMO livros YA que falam sobre os problemas que vivenciamos hoje na sociedade, como depressão, bullying e suicídio. Também saliento que adoro histórias sobre viagens, principalmente quando protagonizadas por jovens. Preciso pra ontem.
    Abraços \o/

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Esse sim é um livro super linda, bem suave..eu quero muito ler ele, apesar da trama ser algo triste porque conta sobre depressão, bullying, são temas bem comentando, então é um livro que me encantou pela historia!

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcos.
    Você não tem noção do quanto eu quero ler esse livro, eu adoro que a autora fala sobre o bullying de uma maneira tão tão verdadeira mas ao mesmo tempo suave Eu adorei o pouco que ele escreveu sobre os personagens e o fato de que cada um tenta superar os seus problemas encontrando força um no outro enfim preciso ler este livro Com toda certeza.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Marcos!
    Tenho um lindo exemplar que ganhei em um sorteio. Ainda não fiz a leitura, mas pretendo fazer em breve. Sou apaixonada por essa capa e por tudo que tenho lido a respeito da obra, tenho certeza de que será uma leitura bem envolvente.
    Resenha perfeita, como sempre.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Oi, Marcos!!
    Gostei muito da resenha do livro é já faz um tempo que quero ler esse livro pois li outro livro da autora e gostei muito da escrita dela.
    Bjoss

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo