15/06/2017

Resenha: Nuvem da Morte

Título: O Jovem Sherlock Holmes – Nuvem da Morte
Autor: Andrew Lane
ISBN: 9788580570625
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
Páginas: 288
Compre: Aqui

Sinopse:

Sherlock Holmes tem apenas catorze anos quando, ao caminhar por um bosque, descobre um cadáver. Trata-se de um homem. Está coberto de pústulas. É então que Holmes começa uma nova vida.
Sua mente destemida e a sede de aventuras conduzem-no por uma jornada capaz de deixar qualquer um sem fôlego: da tranquilidade da vida no campo ao submundo das docas londrinas, enfrentando fogo, espionagem e sequestros, até o cerne de uma aterrorizante trama que poderá mudar o futuro da Grã-Bretanha.

Resenha:

Sherlock Holmes, antes de ser um grande detetive, foi uma criança como qualquer outra. Ele estudava em um colégio apenas para garotos e tinha pouquíssimos amigos; exatamente por isso, ansiava entrar de féria, porém, quando esse feliz dia chegou, teve uma triste notícia: não poderia ir para casa, teria que passar dois meses na casa de seus tios.

Lá, além dele não ser bem-vindo, sofria de tédio, pois não havia nada para fazer. Ele temia ter as piores férias de sua vida, mas nada é tão ruim que não possa piorar, não é isso? Nesse caso piorou: seu irmão contrata um tutor para lhe dar aulas durante as férias. Certamente nada estava dando certo para o jovem Holmes.

Contudo, durante uma de suas aulas no bosque adjacente à casa de seu tio, Sherlock encontra um cadáver. Porém, o mais esquisito é que o corpo do defunto estava coberto de bolhas. Ele resolve que precisa descobrir de qualquer jeito o motivo da morte do homem. A partir de então, suas aulas talvez não sejam mais tão chatas.
“O jovem sentiu a pressão a pressão no peito, mas controlou as emoções. Se aprendera uma lição durante seu tempo em Deepdene, era que uma pessoa nunca deveria demonstrar emoção. Caso contrário, isso seria usado contra essa pessoa” (p. 15).
Andrew Lane criou um livro muito ambicioso e que promete mostrar como Sherlock Holmes começou a se dedicar a ser um grande detetive. Uma das promessas do livro foi cumprida: realmente é um excelente livro policial para jovens. Porém, na minha visão, na maior das promessas o autor não logrou êxito: recriar Sherlock durante a adolescência.

O protagonista apresentado em nada lembra o Sherlock da vida adulta e isso, em muitos momentos, faz com que o leitor desconfie de que ele não fosse o verdadeiro Holmes. Apesar de o garoto ser bastante curioso, algumas das principais características do detetive adulto foram esquecidas: excentricidade e um pensamento dedutivo muito acima da média.

Apesar dessa desconfiança em muitos momentos, o livro não é ruim. Aliás, para adolescentes que nunca leram uma verdadeira obra do Sherlock, certamente será eletrizante. Como livro de suspense policial ele cumpre seu papel, mas para quem já é fã do famoso detetive, o livro será uma decepção, no mínimo.
“Sherlock duvidava de que a matemática pudesse algum dia ser importante, e a deixara de lado. Ele adoraria “encher o depósito de sua mente” com coisas como arte e música, que considerava interessantes, mas equações era algo que podia dispensar” (p. 54).
Embora haja diferenças na criação de Holmes, é impossível não elogiar a escrita simples, interessante e ágil do autor. Ademais, a ótima revisão e diagramação realizada pela Intrínseca melhora ainda mais a leitura. Com folhas amarelas, espaçamento e letras de tamanho agradável, e um livro bonito, a leitura se torna ainda mais agradável.

De uma forma geral, o livro é bom e é indicado para quem nunca teve contato com a escrita do Arthur Conan Doyle e quer conhecer uma possível faceta de Holmes. Porém, os leitores mais adultos talvez não consigam se conectar ao protagonista. Talvez esse seja um daqueles livros que dividem opiniões. Na dúvida, tire as suas próprias conclusões.


Comentários
11 Comentários

11 comentários:

  1. Amo Doyle e suas aventuras com Holmes!
    E claro que sempre os pontos mais grandiosos em todas as histórias,são a sagacidade e o raciocínio todo lógico e bem humorado(humor negro) do personagem!
    Acompanhei a série na tv também(vi todas as temporadas),mas confesso que não conhecia este livro. E sendo bem sincera, não sei se quero ler.
    Sei lá, é como desconstruir a imagem de um personagem tão amado e odiado.
    Parece que não quero isso não.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Comecei a ler Sherlock Holmes e não conheço muito a história toda!
    sempre tento pegar livros com histórias dele para eu ler!
    Fiquei curiosa quanto a esse livro. Gostei de ver que nesse livro ele era uma criança quando começou sua aventura!Acho que lerei.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li uma obra que apresente o Sherlock criança, ainda em desenvolvimento! Mesmo se distanciando do Sherlock adulto, é uma ótima leitura

    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
  4. Marcos!
    Apesar da diferença entre os protagonistaas da adolescência e o verdadeiro Holmes, acredito que seja para dar o impacto, mostrar como ele foi se aperfeiçoando no longo dos anos e se tornou quem é realmente. Tudo supposição da minha cabeça, é claro.
    Bom feriado!
    “Saber envelhecer é a grande sabedoria da vida.” (Henri Amiel)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Gosto muito de Holmes e sua inteligencia e sagacidade! Suas histórias são fantásticas.
    Me peguei um pouco curiosa por esse livro, apesar de achar um ponto muito negativo, o protagonista jovem, não apresentar as principais características de personalidade do Holmes adulto.
    Mas de qualquer forma, talvez um dia venha a ler e tirar minhas conclusões.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu já vi alguns episódio da série de Holmes e achei super interessante, a forma de como ele soluciona os casos. Esse livro é bem legal mostrando com ele se transformou esse detetive perfeito em soluciona os casos, gostei bastante.

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nem um livro sobre Sherlock Holmes, mas achei bem interessante este livro, contando a história dele, então adicionei ele em minha lista de leituras, pretendo ler este livro em breve.

    ResponderExcluir
  8. Nunca li Doyle, apesar da vontade sempre foi ficando para depois. Acho que as questões das diferenças foram propositais, mesmo pensando que eu faria diferente.

    ResponderExcluir
  9. Oi! Se eu te flar que nunca li livros do Holmes?
    Apenas vi filme...Tenho mta curiosidade de conhecer mas a fundo as aventuras dle...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Marcos!!
    Não lembro de ter lido nenhum livro de Sherlock Holmes. Mas adoraria conhecer ele criança!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  11. Acho difícil recriar um personagem, seja ele qual for, sem ser o autor original. Eu sempre vou pensar em fanfic! Não adianta! Sou uma fã assumida de Sir Arthur Conan Doyle e tenho todas as obras, Sherlock é meu detetive favorito, e não consigo ler nada fazendo menção a ele, sem deixar de comparar e achar inferior. Mesmo que seja possível ser um bom conteúdo de leitura, não dá.
    Bjoxx ♥♥

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo