11/05/2017

Resenha: Icarus – Revelações

Título: Icarus – Revelações 
Autor: Gabriel Ribeiro
Editora: Alternativa Books
ISBN: 9788568125045
Ano: 2016
Páginas: 228
Compre: Aqui

Sinopse:

Em um futuro não muito distante, o mundo vive um momento de paz graças aos avanços tecnológicos da empresa Icarus Inc. Mas tudo muda quando uma onda de sequestros toma conta do globo. Entre os desaparecidos está Will Shepherd, um adolescente que descobre possuir dons muito especiais e que precisará usá-los para salvar sua vida e a de seus amigos. Revelações é o primeiro livro da trilogia Icarus, que apresenta Gabriel Ribeiro como uma das grandes revelações da Literatura Fantástica.

Resenha:

Will é apenas um adolescente normal, até que sua vida muda drasticamente. Após passar mal no seu aniversário e ter uma passagem no hospital, ele descobre que tem poderes especiais. Will tem poder sobre a eletricidade; consegue manipulá-la e absorvê-la. Contudo, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades; ele nem imagina a responsabilidade que irá receber.

Após a manifestação do seu poder, Will começa a ser perseguindo. Ele não sabe ainda exatamente por quem, mas alguém quer capturá-lo. Durante uma dessas fugas, dois adolescentes resgatam-no. Após o levarem para um local seguro, contam a verdade sobre seus poderes e sobre a guerra na qual ele acabou inserido. Após um breve momento de negação, Will começa a entender o seu papel e parece disposto a batalhar. Contudo, nada parece ser muito simples.


Partindo dessa premissa, Gabriel Ribeiro compõe a trama de Icarus, obra juvenil com uma pegada de fantasia urbana e até de ficção científica. Durante todo o livro, há claras inspirações, sendo X-Men a mais evidente de todas. Por Will ser uma espécie de mutante, toda aquela aura dos quadrinhos paira sobre o livro. Aliás, o que faz com que o autor solte uma ou outra referência ao universo do Magneto e do Professor Xavier. Há também características em comum com muitos outros livros do gênero. O processo de amadurecimento, reconhecimento dos poderes, treinamento, melhora em combate... tudo segue uma linha já comum na literatura juvenil.

Isso, porém, não faz com que o livro seja ruim. É claro que poucas surpresas aguardarão aos que já leram uma certa quantidade de obras desse gênero. Porém, se pensarmos na obra voltada para um público mais jovem, certamente ela cumprirá muito bem os seus objetivos. Principalmente por causa da forma que o enredo foi trabalhado.

Ribeiro preocupou-se em escrever o livro em primeira pessoa, o que confere uma aproximação do leitor com o fato narrado. Temos então um adolescente que conta sua história para outros adolescentes. Nesse sentido, a obra torna-se muito interessante e envolvente. Apesar de já desconfiarmos do que vai acontecer no capítulo seguinte, ficamos ansiosos para lê-lo.


Ademais, vale ressaltar que a escrita do autor contribui bastante para que a leitura tenha esse ar de urgência. A escrita é ágil e sempre há algo de importante acontecendo. Então, o leitor se vê impulsionado a seguir página após página. É possível, inclusive, ler o livro em umas duas sentadas, pois é muito difícil largar a obra.

Os personagens, por sua vez, são desenvolvidos de forma mediana, mas nada muito diferente do que encontramos em livros juvenis do gênero. Como é uma série, parece-me compreensível esse desenvolvimento não tão profundo. Acredito que o próximo volume possa trazer um trabalho mais profundo e também dar um completo desenvolvimento para o protagonista.

Quanto à parte física, há alguns pontos que precisam ser ressaltados. A capa é legal e chamativa, sendo bem característica do gênero. Um leitor de fantasia urbana certamente vai querer conferir a obra. Na parte editorial, por sua vez, há alguns problemas, principalmente na revisão. Alguns erros passaram, sendo repetitivos, como a falta de separação do vocativo por vírgula e colocação pronominal. Apesar de não atrapalhar significativamente a leitura, incomoda o leitor mais atento. Ainda assim, é possível ter uma leitura prazerosa.


Em suma, em Icarus encontramos um livro que não traz muita coisa nova, mas que consegue trabalhar bem na premissa que propõe. Por ter sempre algo acontecendo e uma narrativa ágil, é quase impossível abandonar a leitura. Para leitores mais jovens, o livro é recomendado.  


Comentários
12 Comentários

12 comentários:

  1. Lembra tanto XMan..rs E isso não é de todo ruim, já que a saga dos que "tem poder", alimenta muito a imaginação.
    Não é um dos meus tipo de leitura favoritos,mas gosto muito.
    A diagramação do livro parece impecável e se tiver oportunidade, quero muito conhecer mais!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Marcos! Não conhecia o livro, apesar não é uma leitura q leio mto, mas de qqr jeito vou anotar a dica e esperar uma oportunidade d conhecer melhor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu adorei toda a premissa do livro principalmente pela proximidade com xmen, mas eu tenho um pé atrás com histórias de fantasia juvenil em geral pelo temível triângulo amoroso. Acho que até um relacionamento normal nesses livros se torna dramático, pelo fato de que os personagens se tornam dependente dos parceiros e fica aquela leitura chata e heróica. Pelo que tu disse não parece ser o caso. Também me lembrou um pouco Sense8, que é uma série maravilhosa, principalmente pelo fator de perseguição e habilidades especiais. Ótima resenha. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, Marcos!
    Acho livros com um enredo criativo, fora dos padrões, do ''comum'', me agradam mais. Mas pelo que você escreveu, dá pra perceber que Icarus apresenta uma aproximação do leitor com o personagem bem atrativa. Com certeza leria o livro quando estivesse procurando uma história mais juvenil e leve.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Me lembrou de X-man mesmo pelo estilo da trama e por isso achei bem interessante. Pode até ser um pouco batido, algo que não revele muitas surpresas e siga um certo padrão, mas achei legal. Pra quem gosta de histórias assim, uma linha mais juvenil também é uma boa pedida. E escrita ágil sempre ajuda na hora de ler, vai dando aquela curiosidade boa e as páginas somem rapidinho. Adoro quando a leitura faz isso, acho dá uma emoção gostosa na hora de ler e prende a gente fácil, fácil. É uma boa dica de leitura.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Lendo sua resenha sobre ele, me lembrou do X-men, com super poderes, algo de fantasia.. Gostei bastante da trama dela, e um estilo que adoro bastante. Fiquei curiosa por conhecer mais sobre esse menino, qual seria a missão dele..

    ResponderExcluir
  7. Oi Marcos!
    Achei plausível essa aproximação de X Man. Gosto quando o livro é narrado em primeira pessoa, porque sempre tenho a impressão de que conheço o personagem. Quando vi que ele manipulava a energia, lembrei do desenho do Super Shock que eu amava.
    Beijokas
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  8. Oi Marcos.
    eu adorei a sua casa mas confesso que desanimei um pouco em saber que os personagens não são bem desenvolvidos nesse primeiro livro mas como você falou é compreensível já que se trata de uma série, normalmente não leria livros assim porque passa bem longe do meu gênero literário, mas ainda assim esse livro depertou minha curiosidade.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Marcos!
    Sempre gosto dos livros que trazem personagens com poderes, tipo X-men, mesmo que não seja uma ideia inusitada, traz sempre muita ação e gosto de livros do gênero.
    Sem contar que é mais um autor nacional se destacando no estilo e não quero perder a leitura.
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá! Gostei muito da premissa do livro e a apresentação dele também tá muito bonita! Esse autor é brasileiro? Pelo nome, me parece kkkk
    tô gostando muito da visibilidade que os autores daqui estão tendo ultimamente, isso é maravilhoso =3

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marcos!
    A proposta do livro é bem divertida e criativa, parece ser uma leitura muito boa.
    Sinceramente não sei se um dia irei ler, mas se tiver oportunidade, daria uma chance, pois fiquei curiosa para saber mais dessa história, mesmo que com um tema um pouco mais juvenil.
    Obrigada pela resenha.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Marcos!!
    Parece ser bem legal a história, e fiquei bem curiosa sobre esse livro. Gostei muito da indicação!!
    Bjoss

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo