18/04/2017

Resenha: O Espetáculo Carnívoro

Título: O Espetáculo Carnívoro
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535905243
Ano: 2016
Páginas: 240
Compre: Aqui

Sinopse:

Os desafortunados órfãos Baudelaire viajam pelo deserto num porta-malas e deparam com um mapa confuso, uma multidão indócil e uma pessoa ambidestra. Violet, Klaus e Sunny têm de escapar da 'barriga da fera', além de, como sempre, despistar o perverso Conde Olaf.

Resenhas anteriores:


Resenha:

Resenha sem spoiler dos livros anteriores

Eu juro que estou tentando ser controlada com essa série, eu já sei que cada livro só piora, mas quando penso que finalmente achei um livro que tem poucas desgraças, o final vem como um tapa na cara. Uma coisa que não está sendo fácil é ler essa série. Quer saber o porquê? Confira abaixo.

Snicket dá seus avisos em todos os livros; não sei se eu continuo não acreditando, lendo por curiosidade ou por gostar de sofrer mesmo. Desde A Cidade Sinistra dos Corvos, essas crianças não têm tido um momento de paz ou tranquilidade; Conde Olaf cada vez mais tem atormentado a vida dos Baudelaire juntamente com a elegante e detestável Esmé Squalor.  Então, querido Snicket, eu já li seus recados e vou continuar a série por minha própria conta e risco.
“Mas a triste verdade é que a verdade é triste, e que aquilo que você quer não importa.  Desventuras em série podem acontecer a qualquer, pouco importa o que queira ou deixe de querer”.
Depois de conseguirem fugir das garras de Conde Olaf e sua trupe do Hospital Heimlich, as crianças agora terão de escapar da ‘barriga da fera’ quando vão parar no deserto e encontram o Parque Caligari, um lugar decrépito e sinistro, onde encontram pessoas que são atração por serem “aberrações”.

Os Baudelaire já enfrentaram tantos e diversos perigos que, quando entraram num porta-malas, fiquei surpresa com a coragem de encarar o perigo como última opção. Ao chegarem no Parque Caligari, conhecem as aberrações do lugar, que são nada mais e nada menos do que pessoas incomuns, mas que não deveriam ser consideradas aberrações só porque são diferentes da maioria.


O que é ser uma aberração? A questão de beleza está no olhar de quem vê e também existe esses padrões horrível e impiedoso que a nossa sociedade dita; ser diferente às vezes é ruim ou anormal e às pessoas são ignorantes ou hipócritas em julgar assim. Essa foi a principal questão levantada no livro e que os órfãos tentam explicar e mostrar o quanto aquelas pessoas estavam sendo exploradas e humilhadas a troco de nada.

A saga em descobrir o que significa C.S.C continua e finalmente nessa história conta um pouco do que pode ser essa sigla, com informações que, para quem já pesquisou sobre os livros ou assistiu à série, são impertinentes, porém acontecem algumas revelações que preenchem algumas lacunas e aumentaram outras; o mistério sobre uma pessoa que tem a mesma tatuagem que Conde Olaf, a busca pelo dossiê de Snicket e tantas outras coisas permanecem sem respostas.
“Existem momentos em que se deve esperar no mesmo lugar, e aquilo por que você procura vem até você, e existem momentos em que é preciso sair pelo mundo e encontrar alguma coisa”.
Os novos personagens são em sua maioria gentis com os Baudelaire como o grupo que faz parte das aberrações. Vocês saberão o porquê de eles serem chamados assim, e conseguem com facilidade criar uma empatia e carinho por essas pessoas. Fico cada vez mais orgulhosa em ver o quão carinhosas e amáveis são essas crianças, apesar de virem e encontrarem coisas horríveis. Madame Lulu foi uma personagem que adorei conhecer e torci para que tivesse um bom final.

Gostei muito da forma que o autor inseriu a expressão “déjà-vu” e como aparecia em momentos oportunos e perfeitos, teve horas que achava graça ou já pressentia a sensação ruim do perigo. Além disso, através de sarcasmo, Snicket fala algumas coisas sobre seu passado ou sobre sua vida.


O livro mostra como os humanos adoram uma violência, morte e tragédia. Em muitos momentos dos livros anteriores, foram um desses fatores que atraia uma multidão, ou pessoas com a famigerada frase “Eu não tenho preconceito, mas…” e tantas outras pessoas que apenas sentiam prazer e divertiam-se com a desgraça do próximo.

O suspense nesta história foi maior, porque normalmente sabemos qual será o plano que os órfãos usarão para escapar dos perigos e das façanhas do Conde Olaf e de sua namorada, Esmé Squalor, porém, nessa nova desventura, não ficou claro o plano deles e eu ficava nervosa e angustiada; Diria que o final do livro foi um dos mais desesperadores, pois um dos Baudelaire correrá grandes perigos nas mãos do pérfido Conde Olaf.

A Companhia das Letras tem provado o excelente trabalho que fez com os livros que compõem o box da série, essa edição dispensa elogios; a capa, a diagramação, a tradução de Ricardo Gouveia e às ilustrações do Brett Helquist são excelentes e incríveis.

A vida dos Baudelaire não tem sido simples e tranquila até o momento e se você acha que nesta novamente história eles serão felizes e derrotarão o Conde Olaf não poderia estar erroneamente enganado.



Comentários
14 Comentários

14 comentários:

  1. Oi Thaís
    Venho acompanhando a saga pelas suas resenhas. Me parece que os livros mostram a essência das pessoas por trás da tragédia e drama que os irmãos sofrem nas mãos deste horrível tio. Mad se superaram tudo até aqui vamos esperar que continuem vencendo o mal. Cada vez fico mais curiosa.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir
  2. Acho que essa série não é para mim, e ouviria o conselho do autor. Nas desventuras de hoje vemos a mensagem de que ser diferente é normal, e cada vez mais a força dessas crianças diante de tantos perigos e maldades. Fico me perguntando cadê alguém para ajudar essas crianças? Fiquei agoniada só com a resenha, e não saber os planos das crianças deve ter sido realmente angustiante.

    ResponderExcluir
  3. Adoraria começar a ler esses livro e pensar em um maravilhoso final para as crianças depois de terem sofrido tanto, eu tenho lido a varias resenhas e cada livro é uma caixinha de surpresas, também esto maravilhada com essas capas incríveis.
    Abraços!!!!

    ResponderExcluir
  4. Estou doida para que os livros que ganhei aqui no blog cheguem logo e eu comece a ler esta série que por tudo que já foi mostrado, é fantástica!
    Quando a gente pensa que os pobres órfãos já viveram de tudo,aparece um novo desafio e eles continuam unidos e mostrando que com união e amizade, podem continuar vencendo tudo!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Fiquei completamente apaixonada na série e nos primeiros livros, assim você me tenta


    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paty!
      Hahahahahahhaha a intenção é essa mesmo, espero que você possa ler os livros um dia.

      Obrigada pelo comentário e por sempre nos acompanhar <3

      Beijos

      Excluir
  6. Thaís, eu não estou lendo os livros, mas vi a primeira temporada da Netflix.
    E é como você disse: eu não conseguia parar de ver, mas meu coração doía por eles, era difícil assistir.
    :(
    Eu quase morro por eles.
    E agora você dizer que o final do livro é ainda mais desesperador me deixou triste!

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
  7. Thaís!
    Mesmo com todo sofrimento essas crianças lindas e sofredoras ainda distribuem amor, né? Muito lindas!
    Imagino a agonia sem saber o que eles iriam fazer e como se safar dessa vez.
    A verdade é que o ser humano é realmente cruel e gosta de atrocidades.
    Desejo uma ótima semana!
    “Compreender que há outros pontos de vista é o início da sabedoria.” (Campbell)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  8. Oi Thais.
    Como comentei na resenha anterior, você é realmente uma guerreira, pelo pouco que descreveu eu já estou angustiada por eles, o conde Olaf é realmente horrível, eu ainda guardo esperanças de que tudo vai melhorar.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Que ótima sua resenha, parabéns!
    Como já comentei, ainda não me decidi por ler essa série. Gosto de acompanhar as resenhas, mas não sei se irei ler. As edições estão muito bonitas, dá vontade de ter na estante!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oii Thais!!! Eu adorei conhecer mais uma resenha, estão cada vez melhores e me deixando curiosa pra ler!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. 'onde encontram pessoas que são atração por serem “aberrações”.
    Acredito que foi uma maneira que o airpr encontrou de retratar sobre o Circo dos Horrores.
    Me tira uma dúvida... kkk essa série é mesmo daquele filme "Desventuras em Série"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Halana! Tudo bem?
      Essa série é mesmo do filme " Desventuras em Série" ^^

      Obrigada pelo comentário <3

      Beijos

      Excluir
  12. Quero muito ler esse livros mas a situação esta difícil e nao quero comprar somente o primeiro, não vejo a série somente porque estou sem tempo, mas certez que eu gostaria

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo