20/09/2016

Resenha: Sr. P

Título: Sr. P
Autor: Rodolfo Pomini
Editora: Independente
ISBN: B016B3CQWE
Ano: 2015
Páginas: 126
Compre: Aqui

Sinopse:

Rosa Valasquim desmaiou com uma caneta; Sandro Moriel foi posto para dormir com clorofórmio; Yasmin Ivanova estava na piscina quando mãos estranhas a agarraram; Thomas Gerald ganhou um soco que o deixou desacordado; e Müller Cosmus estava mais pra lá do que pra cá por causa do álcool quando lhe tiraram do sofá.
Um jogo de gato e rato começa assim que eles despertam e recebem a visita de mascarados loucos para trazerem o inferno até eles. Enquanto encaram a realidade de que há um superior no comando e que essa pessoa de alguma forma os observa.
E realmente o Chefão está em sua sala, de olhos na rede de televisores montados na sua mesa, acompanhando os mandatários fazerem uma vítima por vez.

Resenha:

Cinco pessoas com objetivos de vida diferentes, morando em lugares diferentes, sem qualquer vínculo, ao menos aparentemente, são sequestradas, de modos similares. O que já parecia estranho se torna ainda mais bizarro quando todas elas são lançadas em um jogo pela sua própria sobrevivência, onde deverão mostrar inteligência e força para que permaneçam vivos. Por trás de tudo isso, um único homem, acompanhando tudo por seus televisores e fazendo comentários sarcásticos.

Essa é a premissa de Sr. P, obra do autor nacional Rodolfo Pomini. Obviamente, essa premissa não é original; ela aparece em diversos filmes, sendo Jogos Mortais o mais proeminente. Contudo, a obra de Pomini não pode ser considerada mera imitação ou plágio, isso porque o autor deixa claro, desde o início, suas inspirações. Todos os filmes, séries e personagens que inspiraram a trama aparecem de alguma forma, entre as mais diversas referências, tornando o livro um grande recorte de clássicos filmes de terror. Um prato cheio para fãs.


Por seu tamanho diminuto, não há um grande aprofundamento nos personagens, apesar de todos eles terem sua bagagem e a sua história. Havia a possibilidade de um lado psicológico mais potente, porém o autor preferiu seguir pelo lado do horror, da matança. Uma estratégia que não é inovadora, mas que funcionou muito bem. O jogo de gato e rato é mais físico do que psicológico, apesar de haver sim um toque de tortura mental. Contudo, isso não torna a obra chata ou desinteressante. Ao contrário, deixa tudo mais eletrizante.
“Aproxima-se da pirâmide de corpos dilacerados. Os olhos, cheios de horror, observam as poucas feições conhecidas dos amigos que participaram da festa”.
Pomini também merece créditos por apresentar ao leitor uma escrita relativamente madura, muito melhor do que muitos escritores já consagrados. Isso permite que a obra não caia em grandes círculos intermináveis. O que acontece é bem delineado, com um motivo, com uma explicação. O livro é bem amarrado, sem enrolações; vai direto ao ponto. Então, para quem procura uma leitura curta e direta, mas eletrizante, o enredo se mostra ideal.

O livro possui uma premissa simples e até previsível. Para esse enredo escolhido, não há muito o que criar, apenas aproveitar o melhor possível cada uma das nuances encontradas. Isso o autor faz com sucesso, entregando uma obra que convence.


Quanto à parte física, não há tanto o que comentar, visto que a obra é disponibilizada no formato digital. A capa é bonita e chamativa e já carrega consigo o ar de mistério e terror. A revisão, por sua vez, é boa. A diagramação é simples, mas se você ler em um leitor de obras digitais, como o Kindle, torna-se muito agradável.
“– Isso mesmo. Corra, porque eu detesto alvos fáceis”.
Em suma, Sr. P é uma obra simples, direta, mas muito bem amarrada. O objetivo não é ser original, mas aproveitar o melhor de uma trama que já é conhecida. Quem gosta de terror certamente terá boas horas de diversão e sangue.



Comentários
21 Comentários

21 comentários:

  1. Oi, Marcos

    Assim que eu comecei a ler lembrei logo de jogos vorazes mesmo.
    Acho que eu iria curtir mais se os jogos psicológicos tivessem maior destaque, não gosto muito dessa coisa mais física, gosto quando a pessoa é levada até as últimas consequências mentalmente.
    Mas acho que faria a leitura sim, acredito que seria uma história interessante.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti o primeiro filme de Jogos Mortais e me senti totalmente enjoada no final. Sou muito fraca pra esse tipo de coisa, mas na literatura eu aceito qualquer coisa. Por mais que seja um enredo clichê, acredito que se o tema for bem aproveitado, pode trazer bastante tensão para os leitores.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Uou, eu amo terror e suspense. ♥
    Esse livro parece ser maravilhoso e fiquei bem curiosa pela leitura, devo admitir que lembrou muito mesmo jogos mortais e que eu adoro essa temática.
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    não conhecia o livro, mas terror não é meu forte. Suspense já gosto bastante. Fiquei curiosa, vou procurar o livro.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  5. Amo suas resenhas, mais terror não é uma das minhas histórias favoritas.

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito dos livros do Rodolfo. Esse é bem curtinho, mas é gostosinho, rsrs. Li faz tempo. Vai sair físico no Clube dos Autores, e está bem bonitinho.

    Adorei a resenha!!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  7. A ler a sinopse foi a primeira coisa que pensei, Jogos Mortais! Já me conquistou!

    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
  8. Olá! Flou em terror eh cmg msm...Amo esse gênero, faz um tempinho q não leio, mas curto mto, como nunca li obras do autor, quem sabe como por este...Gostei mto!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Oi Marcos,
    Deve ser bem instigante esse livro. Nunca li nada desse autor.
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  10. Olá, Marcos.
    Adoro Jogos Mortais e por isso já me interessei logo na sinopse. Não conhecia o livro nem o autor ainda, mas me interessei em ler. Gosto de livros do gênero, mas são poucos os que me agradam totalmente. Quem sabe é esse? hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi Marcos!

    Quando li a sinopse pensei exatamente isso, é premissa de muitos filmes, mas ainda assim interessante, não é uma obrigação do autor ser original o tempo todo né? O importante é que é bem trabalhado e convence. Gostei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Olá.
    Não conheço a escrita do autor, mas a premissa desse livro me deixou bastante curiosa. Gosto desse gênero e a leitura parece muito envolvente e cheia de mistério. Espero ter a oportunidade de ler. Obrigada pela dica. Excelente resenha. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Adorei a resenha, Marcos!
    Muito obrigado e estou super feliz por ter conseguido tal resultado.

    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  14. Terror não é meu forte,mas jogo psicológicos, sim!rs
    Vem fácil Jogos Mortais(que até curti),mas com esse diferencial. O pouco sobre os personagens.
    Por ser um livro pequeno, deve ser de leitura bem rápida.
    Lista de desejados!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Marcos!!
    Gostei do livro pela capa e depois gostei mais ainda quando li a sinopse e a sua resenha certamente foi ótima!! Sem dúvida um livro para quem goste desse gênero.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  16. Oi, Marcos
    Estou conhecendo o livro agora e confesso que não sei se leria, embora não descarto essa possibilidade. Lembra muito Jogos mortais mesmo, mas gostei de saber que tem seu diferencial. Mas você sabe que sou medrosa rs
    Talvez o tamanho diminuto me faria ler a obra. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  17. Por melhor que seja o livro, eu provavelmente não leria. Não me sinto bem em ler ou assistir obras desse tipo, que lembram Jogos Mortais. Provavelmente nem tentaria, com o jogo de gato e rato sendo muito físico, com certeza seria uma leitura que me incomodaria demais.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  18. interessante falar que é plágio do jogos vorazes se o próprio jogos vorazes faz referências (para não usar outros termos) a uma história chamada battle royale.
    sem falar num filme chamado o cubo (se bem q no cubo o povo não se mata e sim o cubo que mata) enfim... outros trocentos filmes
    então continua sendo mais um...
    esse vai para a lista do talvez

    ResponderExcluir
  19. Olha,já VI muitos filmes e de todos os gêneros. Mas simplesmente odiei o filme "Jogos Mortais". Fiquei apavorada com as cenas.
    E tudo que se pareça um pouco com a história do filme, não dá para ler ou assistir.

    Mas para quem gosta,esse é o livro!

    ResponderExcluir
  20. Oi Marcos
    vi que o autor passou por aqui para comentar a resenha, adoro quando isso acontece. Bem, não sou muito chegada a um terror, mas ultimamente estou lendo muitos livros digitais e como é uma história direta e nem amarrada posso sim dar uma chance.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo