24/05/2016

Resenha: Primeiros Contos de Truman Capote

Título: Os Primeiros Contos de Truman Capote
Autor: Truman Capote
Editora: José Olympio
ISBN: 9788503012713
Ano: 2016
Páginas: 160
Compre: Aqui

Sinopse:

Reunião de contos inéditos, descobertos em 2013, na Biblioteca Pública de Nova York. Textos curtos e fortes, que já demonstram o talento para narrar histórias e a capacidade de empatia do autor, que se tornaria um dos mais importantes escritores do século XX com os emblemáticos Bonequinha de luxo e A sangue frio. Se os contos encontrados neste livro pudessem ser lidos como cinema, nos remeteriam aos filmes de Lucrecia Martel: as cenas são cotidianas e quase banais, mas ao entrar nas histórias, a sensação é de uma constante tensão. A atenção ao detalhe pareceria sem importância se não fosse um dos motores para sentirmos uma catástrofe iminente, que pode ser desencadeada a qualquer momento ou até não acontecer. De todo modo, ficamos muito próximos dos personagens e nos identificamos com eles, como se o autor tocasse na vida sem tentar explicá-la.

Resenha:

Capote é um ícone na literatura. Bonequinha de Luxo, uma de suas obras, marcou uma geração inteira. Contudo, ainda assim, nunca tinha lido nada de sua autoria. Quando vi, então, o lançamento da José Olympio, percebi que era a minha oportunidade. Afinal, nada melhor do que acompanhar o autor desde a sua gênese literária, não é mesmo? Confiante nisto, desbravei a obra; o resultado não poderia ser melhor.

Como resenhar contos é algo complexo, até porque o livro é composto por diversos textos, não farei um resumo de cada um deles por aqui. Isso tornaria a resenha cansativa e não chegaríamos ao real objetivo: analisar as características da escrita de Truman. Então, falarei dos aspectos dos textos de uma maneira mais geral.


O primeiro aspecto que se destaca na obra de Capote, ao menos na minha análise, é a banalidade. O que gera um grande conto? Se a sua resposta for algo como “um acontecimento fora do comum”, o presente livro está aqui para provar-te o contrário. Truman parte, quase sempre, do banal. De uma conversa, de uma senhora pobre que valorizava suas plantas, do sonho de agradar uma mãe... Coisas simples, cotidianas, mas que podem ter uma beleza grandiosa. O grande mérito do autor é saber focar no que é realmente importante, mesmo quando os momentos são pequenos. Dentro de uma perspectiva literária, em tudo há poesia; basta saber olhar corretamente. Capote tinha esse olhar.
“Por um momento ficou tão parada que ouvia o bater do próprio coração, e o relógio parecia uma marreta malhando um tronco oco. Em sabia que não estava imaginando coisas; sabia que aquele medo todo tinha um motivo; sabia instintivamente, de um instinto tão claro e vital que tomava todo o seu corpo” (p. 64).
Outro detalhe da escrita do autor que merece destaque é a empatia. Com grande habilidade, ele constrói o texto de uma forma que o leitor se vê na posição da personagem. A delicadeza da descrição, a minúcia dos sentimentos expressos envolve quem lê de uma maneira quase inexplicável. Pode-se perceber isso, claramente, no conto “Isto é para Jamie”, onde percebemos em cada detalhe da composição das cenas os sentimentos expostos.

O terceiro e último detalhe que merece ser destacado é a profundidade das personagens de Capote. Mesmo que elas sejam desenvolvidas em poucas páginas, é possível sentir toda a carga emocional por trás. Em apenas um parágrafo, Truman consegue desnudar a alma daqueles que participam do conto. Em tão pequena extensão, apenas os bons escritores conseguem tal efeito. Esse desenvolvimento rápido é essencial para o completo interesse do leitor. Afinal, muitos renegam o gênero conto pela falta de espaço para que o lado psicológico seja trabalhado.


Além dos bons contos, a José Olympio também nos brinda com uma excelente edição. A capa é bela e traz a imagem do próprio autor em um momento cotidiano, quase banal. O que, aliás, tem total relação com a obra. A diagramação, por sua vez, é simples, mas muito confortável, cumprindo seu objetivo. A tradução e revisão estão excelentes, o que já é padrão da editora.
“Sim, eu sabia que ela ia voltar. De modo que quando me disse que estava indo embora, não me surpreendi. Abri e fechei a boca e senti as lágrimas nos olhos e aquele vazio no estômago” (p. 113).
Em suma, Os Primeiros Contos de Truman Capote é um livro belo, profundo e rico em sentimentos. Se levarmos em conta, então, a idade com a qual o autor construiu tais narrativas, fica ainda mais evidente o talento. Sem dúvidas, uma obra recomendada.



Comentários
23 Comentários

23 comentários:

  1. Olá, Marcos.
    É muita coincidência você trazer a resenha desse livro justo agora, pois eu estava estudando o gênero "conto" na faculdade e um dos atributos que aparecem nos estudos foi acerca do tema, quem nem sempre é um grande tema que conquista o leitor, mas muitas vezes um aparentemente banal.
    Também me lembrei de uma autor de contos que escreve sobre acontecimentos aparentemente banais, mas que são carregados de beleza e profundidade, o Raymond Carver. Se você tiver oportunidade algum dia, não hesite em lê-lo.
    Eu ainda não li nada do Capote, mas agora me interessei e você me deu bons motivos para ler esse livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Marcos!
    Eu gosto muito de contos, apesar de não ler muito. Nunca li nada do Capote e acho que alguns contos seriam um bom começo.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Marcos!

    Tbm nunca li nada do autor e pra falar a vdd, nem o conhecia! O gênero que mais leio é fantasia, vc sabe, mas tbm gosto muito de livros mais realistas.
    Como tbm gosto de contos, fiquei curiosa com sua resenha. Nunca cheguei a pensar no assunto de como se cria um conto, e gostei da sua descrição de banalidades.

    Parabéns pela resenha. Mais um na minha lista de desejados!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada do autor, só o conheço pela obra Bonequinha de Luxo! Pela resenha, parece ser uma obra prazerosa!

    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
  5. PRE-CI-SO!!!

    Você sabe que adoro contos, e estes estão no topo da minha lista de desejados ♥

    Amei, amei!!!

    Bjksssssss

    ResponderExcluir
  6. Ainda não tinha lido nada do autor, mesmo ele sendo bem talentoso, gostei dessa junção dos contos, uma ótima oportunidade para conferi-los de uma vez e se encantar por inteiro,contos de coisas que acontecem em nosso dia a dia tem um aspecto muito mais chamativo, nos sentimos perto dos personagens, quero muito desbravar a obra

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Gostei mto pois gosto mto de contos...
    Gostaria mto de ler e conhecer um pouco mais do autor...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Olá. Não conhecia essa obra e nem seu autor. Gosto de contos, acho que por serem pequenos, há uma profundidade e um envolvimento maior. Gostaria de ter a oportunidade de ler esse livro. Sua resenha me deixou curiosa sobre o a narrativa e a riqueza de sentimentos explorada no livro. Obrigada. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Já conhecia o autor por causa da Bonequinha de Luxo e ele é realmente muito bom, sua resenha só fez comprovar isso. Muito bom saber que mesmo sendo histórias curtas ele consegui aprofundar os personagens e focar no que deve ser absorvido por quem está lendo. Quero conhecer!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, muito bom estar lendo e se colocar no lugar do autor e viver intensamente a leitura..Marcos estou esperando seu cadastro do blog em feedhi, vamos compartilhar esse conteúdo tão bom com mais gente neh! Bjuss
    www.feedhi.com
    www.petitluxo.com

    ResponderExcluir
  11. Eu não conhecia o livro , mas pela resenha parece ótimo =)
    Bjs
    Aquarela Pink

    ResponderExcluir
  12. Que bom que os contos priorizam histórias banais, como você fala. Na verdade, os contos pra mim são isso.. Aquilo que acontece na realidade e muitas vezes não saonsuper acontecimentos.
    Acredito que o livro seja bom e ao mesmo tempo intenso.

    ResponderExcluir
  13. Oi Marcos, tudo bem?
    Também ainda não li nada do autor :P
    Já me conformei. Não importa o quanto eu leia, nunca serei capaz de ler tudo o que gostaria :( E isso é bem triste na verdade. Mas ainda pretendo ler Bonequinha de Luxo. Vamos ver se a vida colabora :)
    Não é novidade para você que eu gosto de contos. Mas livros do gênero... raramente me rendo. Mas gostei de conhecer esse. Gosto bastante desses contos reais sabe? Do cotidiano, das pessoas de verdade, das situações diversas e comuns. Então acho que posso gostar dele. Quem sabe apareça uma oportunidade?
    Beijos
    https://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Marcos, tudo bem ???
    Quando eu era mais nova lembro de ter assistido ao filme Bonequinha de Luxo e gostado muito, mas confesso que nunca li nada de Truman Capote, inclusive tenho até uma certa vergonha de admitir que não tinha conhecimento de seus trabalhos escritos. É verdade que uma parte da culpa é totalmente minha, mas vejo que hoje com todos os lançamentos, com as diversas divulgações desse ou daquele livro, muitas obras fantásticas acabam ficando de lado quando também mereciam foco.
    Adorei conhecer esse livro, não sei se o leria num futuro próximo, já que estou com uma fila considerável de livros para ler, mas com certeza ele será adicionado em minha lista, assim quando minha pilha diminuir já sei que opções eu terei.
    Gostei de saber que o autor se volta para a banalidade mas é perfeitamente capaz de nos trazer uma abordagem ótima sobre eventos do cotidiano. Realmente, quando o autor é bom, ele pode falar sobre qualquer coisa, tudo depende, no final das contas, de como ele abordará esse ou aquele tema !!! ^^

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  15. Olá, Marcos.
    Eu li Bonequinha de luxo faz muito tempo e não lembrava nem do nome do autor. Achei esse livro bem interessante e como gostei imensamente do outro, acho que vou gosta desse também, mesmo sendo de contos, que não sou muito fã.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada dele, mas bonequinha de luxo está sempre na minha lista do Netflix. Agora me seu vontade de assistir e tbm desse livro.

    ResponderExcluir
  17. Oi
    nunca vi divulgarem o livro e nem o autor, pelo que falou os contos até parecem ser interessantes, mas não sei se esse é o meu tipo de leitura, pelo menos curtiu oo livro.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Marcos
    Como sou apaixonada pela Audrey Hepburn, já vi todos os seus filmes, inclusive Bonequinha de Luxo, mas não fazia ideia que era baseado em um livro e também não conhecia o autor. Bem, fiquei mas encantada com esta descoberta do que deste livro de contos propriamente. Quero muito agora ler Bonequinha de Luxo, já dei uma procurada e só achei o digital...
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir
    Participe do Sorteio dos 3 livros da Trilogia FUNÇÃO CEO de Tatiana Amaral

    ResponderExcluir
  19. Oi, Marcos
    Realmente trabalhar a carga emocional dos personagens em tão pouco espaço é para poucos. Me interessei pelo livro quando vi, mas não tinha certeza se queria ler. Agora com sua resenha fiquei muito curiosa. O autor parece ter escrito com maestria todos os contos.
    Adorei suas impressões e claro que gostaria de ler o livro. Ótima dica, não tenho dúvidas.

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Ainda não conhecia o Truman Capote, mas achei interessante esse livro dele, ainda mais sendo de contos que para mim é uma ótima forma de conhecer o trabalho de um escritor, gostei muito dessa carga emocional que vemos nos personagens dele e principalmente que ele consiga realmente envolver o leitor na leitura, me deixando curiosa !!

    ResponderExcluir
  21. Sabia da existência do livro Bonequinha de Luxo, mas não conhecia o nome do autor. Pelo que li em sua resenha e escrita deste autor é excepcional, então com certeza ainda vou conferir alguma obra dele. Gostei muito da dica e dos três pontos que você destacou sobre sua escrita.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  22. Ah, sempre quis ler um livro dele!
    Eu imagina que ele tivesse uma escrita mais crua, mas pelo que você falou é bem trabalhado, com sentimentos bem traçados e envolventes!
    Eu PRECISO DESSE LIVRO!!!
    Não gosto muito de contos, mas quero ler esse pra conhecer a escrita dele.
    bjs

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo