24/03/2016

Resenha: Holy Cow

Título: Holy Cow
Autor: David Duchovny
Editora: Record
ISBN: 
9788501106889
Ano: 
2015
Páginas: 
208
Compre: Aqui

Sinopse:

Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. 
Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Resenha:

Oi, meu nome é Elsie. Eu sou uma vaca muuuu-ito legal; juro, isso não é conversa para boi dormir. Obviamente, eu não vou escrever essa resenha. Fazer a resenha do meu próprio livro feriria algo como a imparcialidade jornalística ou coisa assim. Nós vacas somos muito honestas e éticas, ok?! Em segundo lugar, eu tenho cascos e eles não se dão bem com teclados de computador. Pedi ao Marcos para contar como foi a minha aventura. Então se prepare; você vai ver como eu sou incrível.

Oi, meu nome é Marcos. Eu não sou um boi; sou um humano, é claro. Depois de ruminar esse livro por alguns dias, resolvi fazer a resenha. O motivo? Você precisa conhecer a Elsie, uma amiga minha. Ela é uma vaca, literalmente. Aliás, até um dia desses, ela era uma vaca bem normal. Ela pastava, dormia, paquerava os bois e só. Porém, em certa noite, ela viu uns humanos adorando o seu deus televisão. Nela, passavam imagens para lá de chocantes!  Os humanos matavam vacas e as comiam. Pode imaginar algo assim?! Claro, Elsie ficou desesperada. Ela precisava fazer algo, afinal, não queria ser comida.


Então, a Elsie começou a bolar um plano para fugir da sua fazenda. Sua ideia era chegar à Índia, pois, segundo ela ouviu dizer, por lá as vacas eram adoradas. Contudo, viajar para um lugar tão distante não seria fácil. Então, ela se uniu com outros amigos meus: Shalom, um porquinho judeu que quer ir morar em Israel, e Tom, um peru que é ótimo com novas tecnologias. Juntos, eles resolveram salvar suas vidas e nos matar. Calma, não matar de verdade, eles não são vingativos; resolveram nos matar de rir.
“A maioria das pessoas acha que as vacas não pensam. Oi. Peraí que vou reformular essa frase: a maioria das pessoas acha que as vacas não pensam, e que não têm sentimentos. Oi, de novo. Eu sou uma vaca, meu nome é Elsie (é, eu sei). E isso não é conversa para boi dormir. Viu? Nós pensamos, sentimos e fazemos graça, a maioria de nós, pelo menos. Minha tia-avó Elsie, de quem herdei o nome, não tem o menor senso de humor. Nenhum. Zero. Ela não gosta nem de piadas de seres humanos fazendo coisas idiotas” (p. 9).
Partindo dessa premissa, David Duchovny Elsie cria um livro para lá de espirituoso. Fingindo ser apenas uma comédia boba, ele ela aproveita para tratar de assuntos importantes, como a crueldade no abate dos animais, vegetarianismo, dignidade, cooperação e humanidade. Através de uma narração muito divertida, ele ela dilui esses assuntos de maneira muito inteligente, fazendo com que apenas os leitores mais atentos consigam captar suas mensagens.

Claro que, apesar de tratar de pontos importantes, o grande trunfo da obra é o humor. David Elsie cria uma narrativa leve, rápida e muito divertida. Repleta de piadas diretas, de duplo sentido e referências à cultura pop, o livro te prende do começo ao fim, fazendo-te ter uma catarse através do riso. As risadas são tão constantes e a curiosidade para saber o final da aventura é tamanha que dificilmente você não lerá o livro de uma vez só.


Aliás, grande parte dessa atração toda que o livro exerce sobre o leitor é motivada pelos bons personagens criados. Elsie, nossa grande narradora e protagonista, é uma das personagens mais divertidas e humanas, mesmo sendo uma vaca, que eu já conheci. Com a língua afiada e totalmente sincera, ela faz cada pedaço de sua aventura torna-se um grande espetáculo. Tom também ganha o leitor. Afinal, não é todo dia que conhecemos um peru traumatizado por não saber voar e que compensa isso usando muito bem o seu Iphone. Por fim, ainda tem o Shalom, que é, no mínimo, muito inteligente. Afinal, o que é mais esperto do que se tornar um porco judeu e ir morar em Israel?
“Então eu estava livre. Por assim dizer. Sim, eu continuava presa na fazenda, mas estava livre por dentro, na minha cabeça, que é o verdadeiro lar da liberdade” (p. 63).
Além das muitas risadas e do enredo, a diagramação também contribui para que a leitura seja muito agradável e rápida. Isso ocorre porque as letras possuem o tamanho ideal e o espaçamento é excelente; a obra também conta com uma ótima tradução e revisão. Ademais, para completar a parte física, temos uma capa que é bem chamativa e já apresenta o que podemos esperar da obra.

Diante de todos esses aspectos, é claro que eu indico Holy Cow. Se você gosta de livros engraçados e com algumas piadas inteligentes, esse livro é para você. Dê uma chance para a minha amiga Elsie; você irá amá-la.

Outras fotos:







Comentários
29 Comentários

29 comentários:

  1. Oii.. Adorei sua resenha! Estou louca por esse livro desde que a Galera Record anunciou seu lançamento. Pelo que vc descreveu na resenha, o livro parece ser uma séria crítica ao "carnivorismo". Bem, eu sou totalmente a favor da Elsie. A crueldade nos abates é imensa, os animais sofrem bastante. Parece que vou gostar muito dos seus amigos, é por isso que esse livro está na minha lista.
    Bjo..

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oieeeeeeeeee. EU AMEI ESSA RESENHA!!!

    Gente!!! Preciso!! Amo livros assim, bem-humorados, divertidos e cheio de coisa bacana pra gente pensar.

    Quero!! Quero muito!! Quero ontem!!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  4. Oi Marcos!

    Cara, vc me ganhou logo no começo deixando Elise se apresentar! Que fofo! *o* kkkkkk

    Sabe o que me lembrou? O filme A Fuga das Galinhas (é esse mesmo o nome? O.o) Gosto tanto desse filme que fiquei instigada com sua resenha e quero ter a oportunidade de ler este livro!

    Parabéns pela resenha! A editora tbm caprichou no livro físico! Ficou lindo demais!

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  5. Oi, Marcos!
    Eu jurava que esse livro era mais fininho.
    Ele deve ser mó engraçado. E como a menina falou ali em cima, também me lembrou A Fuga das Galinhas.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  6. Olá, Marcos.
    Essa foi a resenha mais engraçada que eu já li! Você entrou mesmo no espírito do livro e isso foi demais.
    Gosto bastante de livros assim, que nos passam um ensinamento, mas ao mesmo tempo nos distrai e nos faz rir.
    Me lembrou um pouco "A Revolução dos Bichos", do Orwell, pelo protagonismo animal.
    Quero conhecer sua amiga Elsie ;)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi Marcos!!!
    Adoro livros que me fazem rir sem serem bobos.. O que mais me chamou atenção nesse livro, alem da narração feita por animais, foram as críticas que traz e as piadas inteligentes..
    AMEI as ilustrações e acho que trazem todo um encantamento pra obra.
    Quero muito ler!!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Oi...
    Amei a resenha... Já tinha me apaixonado só pela capa do livro... Essa estampa de vaquinha é tudo de bom... Sabendo então que é um livro bem-humorado e cheio de gravuras pelo meio, já quero ele pra ontem... rsrs
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Adorei o inicio da resenha!!! hahaha Já me fez ri de cara e eu adoro ri!
    Por tudo o que você contou do livro ele me fez lembrar "Os músico de Bremen" ao passo que elevou minha ansiedade a mil por hora, já que a Mi designou a mim para ler o livro e ele já está a caminho de minha casinha!!!! haaha

    P.S.: Adorei como você escreveu a resenha Marcos!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Aii... Adorei a resenha, fiquei com muita vontade de ler e conhecer essa turminha, parece ser muito engraçado o livro! A capa é muito amorzinho! Com certeza vou adicionar esse livro a minha "listinha"!
    Enfim, obrigada pela ótima dica!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Marcos
    Adorei como você começou sua resenha, chegou bem perto da aproximação com Elsie, que esse livro proporcionou. Além de Elsie, Shalom e Tom são ótimos personagens e deram ainda mais divertimento ao livro.
    Realmente o livro é muito divertido, principalmente nas primeiras páginas. Tive que me segurar no ônibus, por que era impossível não rir rs
    Também adorei o livro e todas as ironias de Elsie. Amei a resenha! :)

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ótima resenha!!! Já tinha lido em outro blog do que o livro se tratava mas não fiquei muita interessada. Mas lendo com cuidado sua resenha, achei bem legal, e livros com piadas inteligentes me deixa super interessada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu achei muito interessante a premissa desse livro, quando vi a primeira resenha sobre ele lembrei da Revolução dos Bichos, do George Orwell, por causa das críticas, e por ser narrado por um animal. Antes de ver as resenhas, pensei que fosse um livro infantil e não me chamou atenção, mas vi que estava errada e o livro parece ser ótimo e pelo que você disse, engraçado.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  14. Oie! Sua resenha ficou bem divertida e, apesar de Holy Cow ser um livro muito comentário e que tem adquirido diversos elogios, não sei se eu leria no momento. Parece, realmente, um assunto importante tratado de uma forma suave, mas não sei se estou no momento para a leitura, sabe? A capa dá uma ideia do entretenimento que a leitura produz, mas achei as ilustrações do interior do livro um tanto quanto sinistras :o De qualquer forma, com certeza é uma indicação que anotarei para leituras futuras e, assim, poder dar boas risadas *-*

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir
  15. Que obra legal, a leitura deve ser uma delícia, super divertida!

    Beijos!

    EsmaltadasdaPatyDomingues

    ResponderExcluir
  16. Que literatura maneira, nossa. Eu oensei que fosse a vaquinha que fosse escrever a resenha haha.
    mas tudo bem realmente me surpreendeu. com certeza é um livro lindo e minha filhas irão amar lê-lo
    bjs e parabens pelo blog cada vez melhor e surporeendente
    tatyana sylva

    ResponderExcluir
  17. Olá, Marcos.
    Quando eu penso que já vi de tudo, lá vem você com algo completamente diferente de tudo que eu já li. Nossa eu preciso ler esse livro agora. Adoro livros que tenham humor, e esse me pareceu ser muito especial. Já imagino o porco judeu e os outros personagens.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Quando eu vi esse livro na livraria, logo me deparei com o nome do autor, sou muito fã de x files e né, hahaha. Enfim, quando li a sinopse, não havia entendido muito bem, mas sua resenha foi extremamente esclarecedora e me fez ter muita vontade de conhecer esse livro de Elsie. Lembrei da fuga é das galinhas até.

    Beijos,
    http://www.girlfromoz.com.br/

    ResponderExcluir
  19. kkkkkkkkkk que phoda, parece muito louca a história e fácil de ler...


    http://naiamelo.blogspot.com.br/ (Ciranda da Bailarina)

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Já tinha visto alguma coisa sobre esse livro, ele parece ser muito divertido, uma leitura rápida para descontrair.

    ResponderExcluir
  21. Oiii Holy, tudo bem????
    Você está certa. Você não merece ser comida.
    Espero poder te conhecer mais em breve. Beijos


    Oiiii Marcos, tudo bem????
    Estou com muita vontade de ler esse livro, são tantos comentários positivos e me sinto na obrigação de ler o livro, pois aborda um tema que venho pensando muito. E sua resenha só reforçou isso: preciso ler. Aliás, amei a resenha hahahha
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Meu Deus, Marcos, que resenha maravilhosa, quero muito conhecer a Elsie e seus dois amigos e não duvido que irei dar boas risadas e até gargalhadas com a narrativa dessa vaca visto que me diverti apenas lendo a resenha.
    Obrigada por sempre adicionar mais livros a minha lista do Skoob e perceber que nunca lerei todos os livros que quero hahahaha
    Beijos,
    http://www.liliterario.com/

    ResponderExcluir
  23. Quando vi a capa deste livro imaginei um livro infantil e que bom que me enganei. Gostei muito da premissa do livro, é triste saber que utilizamos os animais a nosso favor, nos achando superiores a tudo, é ótimo um livro assim, que mostre realmente quem somos, que trate de assuntos polêmicos com humor. Amei a resenha e a dica.
    Abraço!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  24. Olá, Marcos.
    Desde que soube do lançamento do livro, fiquei intrigada com a capa, mas não tinha vontade de lê-lo, até ler sua resenha.
    Fiquei curiosa para conhecer a história de Elsie, acho que vou dar muita risada. Gostei de saber que apesar de todo humor o autor se preocupou com assuntos importantes também.
    Amei sua resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  25. Não leio muitos do tipo mas achei interessante pela parte do humor. Parece fazer umas críticas legais e ainda é cheio de momentos para dar risadas. Um livro leve e gostoso. Queria ler!

    ResponderExcluir
  26. Não leio muitos livros nesse estilo, mas amei a capa e a proposta do autor, meio comédia, me lembrou o filme O segredo dos animais, acho que depois que ler esse livro vou virar vegetariana

    ResponderExcluir
  27. Não leio muitos livros nesse estilo, mas amei a capa e a proposta do autor, meio comédia, me lembrou o filme O segredo dos animais, acho que depois que ler esse livro vou virar vegetariana

    ResponderExcluir
  28. Oi, Marcos!
    Realmente, a ideia de uma vaca narrar a própria história - e não qualquer história, mas uma verdadeira fuga para salvar a si própria e meio que até os próprios amigos peru e porquinho também, no fim das contas - é algo que chama a atenção mesmo, e por mais que não seja bem o tipo de leitura que eu normalmente procuro, não deixo de ficar visivelmente curiosa em ler o livro e me divertir assim como aconteceu com você. O adicional das mensagens sobre vegetarianismo, humanidade e crueldade no abate de animais só enriquece ainda mais uma leitura que aparentemente seria tão despretensiosa. Se surgir uma oportunidade, irei dar uma chance, sim. ;)
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir

© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo