23/03/2017

Resenha: Ninguém vira adulto de verdade

Título: Ninguém vira adulto de verdade
Autora: Sarah Andersen
Editora: Seguinte
ISBN: 9788555340215
Ano: 2016
Páginas: 120
Compre: Aqui

Sinopse:

As tirinhas certeiras de Sarah Andersen, que já contam com mais de 1 milhão de fãs no Facebook, registram lindos fins de semana passados de pernas pro ar na internet, a agonia de andar de mãos dadas com alguém de quem estamos a fim (e se os dedos ficarem suados?!), a longa espera diária para chegar em casa e vestir o pijama, e a eterna dúvida de quando, exatamente, a vida adulta começa. Em outras palavras, este livro é sobre as estranhezas e peculiaridades de ser um jovem adulto na vida moderna. A sinceridade com que Sarah Andersen lida com temas como autoestima, timidez, relacionamentos e a frequência com que lavamos o sutiã torna impossível não se identificar com esses quadrinhos hilários e carismáticos.

Resenha:

Eu já vi muitas das tirinhas da autora no Facebook e sempre achei engraçadas e muitos verdadeiras, então não podia deixar de conferir esse livro que reúne muitas outras tirinhas divertidas sobre como é ser adulto. Quer saber como elas são? Confira abaixo.

22/03/2017

Lançamentos: Aleph

Nós – Um governo totalitário, chamado Estado Único, supostamente pelo bem da sociedade, privou a população dos direitos fundamentais como o livre-arbítrio, a individualidade, a imaginação, a liberdade de expressão e o direito à própria vida. As pessoas não possuem nomes, mas sim números, e o Estado dita os horários de trabalho, de lazer, de refeições e até de sexo. Nesse mundo completamente mecanizado e lógico, conhecemos a história de D-503, um engenheiro que vive pleno e feliz (exatamente como ordena o grandioso Estado Único), mas começa a duvidar das próprias convicções ao conhecer uma misteriosa mulher que comete a ousadia de burlar regras, e que o contamina com a doença chamada imaginação. (Compre aqui)

21/03/2017

Resenha: Cujo

Título: Cujo
Autor: Stephen King
Editora: Suma De Letras
ISBN: 9788556510259
Ano: 2016
Páginas: 376
Compre: Aqui

Sinopse:

Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto. Nos limites da cidade, Cujo – um são Bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.

Resenha:

Quando a própria realidade pode ser aterrorizante, o sobrenatural é apenas um detalhe; ao menos é nisso que aposta Stephen King. Na obra Cujo, o terror mais profundo parece estar na mente das pessoas, e a realidade é o ponto de partida. Afinal, o quão aterrorizante pode ser um cão com raiva?

20/03/2017

Lançamento: O verão em que tudo mudou

A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. E, sem avisar, ela muda de direção.

Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais... um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era… É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você...

19/03/2017

Desbravando Nós: A cova e o holocausto


Lágrimas. Arrancá-las de nossos olhos é uma das façanhas mais intensas da literatura. Lágrimas, que muitas vezes não saem dos olhos, porém, inundam a alma, são a prova dos resquícios de humanidade em nós. Lágrimas e literatura: esperança e humanidade. Foram esses os sentimentos que transbordaram de meus olhos, do meu corpo, da minha alma, enquanto o balançar do ônibus seguia seu caminho. A humanidade incontrolável que saía dos olhos. A cova e o holocausto em mim.

18/03/2017

Resenha: As Vidas e as Mortes de Frankenstein

Título: As Vidas e as Mortes de Frankenstein
Autora: Jeanette Rozsas
ISBN: 9788581303277
Editora: Geração
Ano: 2015
Páginas: 160
Compre: Aqui

Sinopse:

Escapar da morte, viver para sempre… O que antes parecia apenas fantasia ou ficção científica, hoje está sendo procurado nos principais centros de pesquisa do mundo. Neste romance, Jeanette Rozsas reúne personagens reais e ficcionais para tratar de uma questão polêmica: a fim de vencer a morte, a ciência pode passar por cima de tudo, até mesmo da moral e da ética? Esse é o estranho vínculo que aproxima intimamente, mas em épocas diferentes, uma jovem pesquisadora brasileira trabalhando na Alemanha, três importantes escritores ingleses do século XIX e um famoso alquimista do século XVII e seu ingênuo discípulo.

Resenha:

Provavelmente você deve estar imaginando que esse é apenas mais um livro de terror baseado no clássico Frankenstein. Se isso passou por sua mente, apague esse pensamento. Sabe aquele livro totalmente diferente do que você já leu? Então, essa será a obra.

17/03/2017

Resenha: Infinita Highway

Título: Infinita Highway
Autor: Alexandre Lucchese
Editora: Belas Letras
ISBN: 9788581742915
Ano: 2016
Páginas: 328
Compre: Aqui

Sinopse:

Era pra ter durado uma noite só. Era pra ter sido somente uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Não era pra ser um trio. Eram várias variáveis. Graças a essa sucessão de fatos estranhos, quando não ter plano é o melhor plano, nasceu uma das maiores bandas do rock brasileiro: Engenheiros do Hawaii. Uma história cheia de lances improváveis que o jornalista Alexandre Lucchese conta nesta biografia, depois de ter entrevistado mais de uma centena de pessoas ligadas à banda, inclusive Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Augusto Licks, o trio responsável pela fase de maior sucesso, que acabou se desfazendo anos mais tarde em meio a brigas e processos judiciais. Embarque na infinita highway para ver como nada do que foi planejado para a viagem deu certo, mas, nesse caso, ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo.

Resenha:

Não era para ser uma banda, mas acabou sendo. Era para acabar logo, mas acabou durando. Não era para dar certo, mas perpassou gerações. Esse é o resumo sobre Engenheiros do Hawaii, uma das maiores bandas de rock que o Brasil conheceu. O estilo poético, meio debochado, e altamente crítico marcou gerações. A biografia da banda chegou tarde, mas chegou. Já não era sem tempo. Conhecer os bastidores desse grupo era um desejo de todos os fãs.
© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo