27/07/2017

Resenha: Coraline

Título: Coraline
Autor: Neil Gaiman
Editora: Rocco Jovens Leitores
ISBN: 9788532516268
Ano: 2003
Páginas: 155
Compre: Aqui

Sinopse:

Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.

Resenha:

Coraline é uma criança muito ativa e adora fazer explorações. Agora que mora em uma nova casa, ela faz das suas atividades exploratórias um padrão. Entretanto, em um dia chuvoso, nossa protagonista fica sem muitas opções de atividades, o que a deixa inquieta. Na ânsia de fazer algo divertido e também que desperte a sua curiosidade, Coraline começa a explorar dentro da sua própria casa. O que ela nem imaginava, porém, é que em sua residência haveria uma passagem para uma aventura sem precedentes.

24/07/2017

Resenha: O Bazar dos Sonhos Ruins

Título: O Bazar dos Sonhos Ruins
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788556510303
Ano: 2017
Páginas: 527
Compre: Aqui

Sinopse:

"Mestre das histórias curtas, o que Stephen King oferece neste livro é uma coleção generosa de contos – muitos deles inéditos no Brasil. E, antes de cada história, o autor faz pequenos comentários autobiográficos, revelando quando, onde, por que e como veio a escrever (ou reescrever) cada uma delas.
Temas eletrizantes interligam os contos; moralidade, vida após a morte, culpa, os erros que consertaríamos se pudéssemos voltar no tempo... Muitos deles são protagonizados por personagens no fim da vida, relembrando seus crimes e pecados. Outros falam de pessoas descobrindo superpoderes – como o colunista, em “Obituários”, que consegue matar pessoas ao escrever sobre suas mortes; ou o velho juiz em “A duna”, que ainda criança descobre uma pequena ilha onde nomes surgem misteriosamente na areia – nome de pessoas que logo morrem em acidentes bizarros. Em “Moralidade”, King narra a vida de um casal que vai se despedaçando quando os dois mergulham no que, a princípio, parece um vantajoso pacto com o Diabo.

Resenha:

O Bazar dos Sonhos Ruins é uma antologia de contos escrita pelo mestre do terror; uma obra com trabalhos de variados níveis, mas com uma média entre muito boa e excelente. Entretanto, por ser uma obra de contos, não será possível falar de todos os textos. Por isso, preferi focar no enredo do primeiro – aliás, um dos que mais gostei – e dar um parecer sobre a obra completa.

22/07/2017

Resenha: O Escorregador de Gelo

Título: O Escorregador de Gelo
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535905755
Ano: 2016
Páginas: 280
Compre: Aqui

Sinopse:

Por mais azarados que sejam, até agora os órfãos Baudelaire pelo menos sempre estiveram juntos. Pois neste livro décimo a tragédia é ainda maior: separados do bebê Sunny, Klaus e Violet são obrigados a descer uma montanha escorregadia, enquanto tentam salvar a irmã mais nova das garras do temível conde Olaf. Será que os Baudelaire finalmente descobrirão o significado da sigla C.S.C.? Será que, desta vez, o final será feliz? É provável que não. Como sempre, a história está repleta de mistérios e mensagens secretas, situações absurdas, desgraça e mal-estar para todos - menos para o leitor, é claro. Mas quem gosta de alegria não deve nem abrir este livro, avisa o autor, pois a vida dos Baudelaire é sempre uma desventura pior do que a outra. Desventuras em Série é um fenômeno editorial em todo o mundo.

Resenhas anteriores:


Resenha:

Não tem sido fácil acompanhar a jornada dos irmãos Baudelaire, não é à toa que estou enrolando para finalizar a série, mas ao mesmo tempo não consigo aguentar essa ansiedade para descobrir as respostas, não sei se terei estrutura para o grande final da série que aos poucos se aproxima. Quer saber como foi a leitura? Confira abaixo.

21/07/2017

Resenha: O casal que mora ao lado

Título: O casal que mora ao lado
Autor: Shari Lapena
Editora: Record
ISBN: 9788501109545
Ano: 2017
Páginas: 294
Compre: Aqui

Sinopse:

Tudo começou em um jantar... Um thriller psicológico surpreendente da autora best-seller internacional Shari Lapena. É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

Resenha:

Como sempre, o Mochilão da Record traz lançamentos de livros que fico louca para ler e esse ano não foi diferente. O Casal que Mora ao Lado é um thriller surpreendente e que vai fazer você lê-lo numa tacada só. Quer saber como? Confira abaixo.

20/07/2017

Lançamentos: Companhia das Letras

EDITORA SEGUINTE

Ninguém nasce herói, de Eric NovelloA verdade é que ninguém nasce herói. Mas isso não nos impede de salvar o mundo de vez em quando. Num futuro em que o Brasil é liderado por um fundamentalista religioso, o Escolhido, o simples ato de distribuir livros na rua é visto como rebeldia. Esse foi o jeito que Chuvisco encontrou para resistir e tentar mudar a sua realidade, um pouquinho que seja: ele e os amigos entregam exemplares proibidos pelo governo a quem passa pela praça Roosevelt, no centro de São Paulo, sempre atentos para o caso de algum policial aparecer.
Outro perigo que precisam enfrentar enquanto tentam viver sua juventude são as milícias urbanas, como a Guarda Branca: seus integrantes perseguem diversas minorias, incentivados pelo governo. É esse grupo que Chuvisco encontra espancando um garoto nos arredores da rua Augusta. A situação obriga o jovem a agir como um verdadeiro super-herói para tentar ajudá-lo — e esse é só o começo. Aos poucos, Chuvisco percebe que terá de fazer mais do que apenas distribuir livros se quiser mudar seu futuro e o do país.

18/07/2017

Resenha: Intergaláctica

Título: Intergaláctica
Autor: F. P. Trotta
ISBN: 9788566464566
Editora: Livros Ilimitados
Ano: 2015
Páginas: 279
Compre: Aqui

Sinopse:

Uma conspiração para controlar o rumo da mais importante expedição espacial da história da humanidade. 3 de Maio de 2031 - No dia de lançamento da aguardada expedição da NASA para explorar a lua de Júpiter, uma das candidatas para habitar vida extraterrestre, a psiquiatra Amanda Collins acorda de um coma após meses batalhando contra uma meningite aguda.Junto com seus pacientes Stryker, Ripley e sua amiga Lina, eles descobrem que fazem parte de um crescente quebra-cabeça envolvendo uma corporação geopolítica underground chamada A Firma, que planeja sabotar a missão, usufruindo de uma nova tecnologia para saquear a nave e destiná-la para um planeta habitável localizado dezessete anos luz da Terra. O quarteto então inicia uma operação para descobrir a verdade por trás da conspiração, mergulhando de cabeça na maior expedição planetária da história da humanidade.

Resenha:

Estamos no futuro, mas as lutas por poder continuam tão intensas ou até maiores do que no presente. Com a declaração de que será feita uma expedição até Europa, lua de Júpiter, alguns veem a chance de se aproveitar dessa pesquisa científica. Um dos grupos que deseja desfrutar do experimento é A Firma, empresa de produção de tecnologia com objetivos escusos.

16/07/2017

Desbravando Nós: Caro Lázaro


Caro Lázaro,

Você me convidou para uma viagem. Aceitei. No balanço do ônibus, algumas vezes interrompida por um ou outro “vai descer, motô”, fiz a maior parte do trajeto. Porém, muito mais longo e intenso que o trajeto de uma hora, que faço até a faculdade, foi o percurso da sua escrita. Por isso, inicio esta carta agradecendo: Obrigada.

Sabe, Lázaro, eu sou branca. Faz um tempo que tenho tentado fazer o que você propõe: olhar minha pele como um privilégio. A leitura do seu livro é parte desse meu caminho pessoal, e ao mesmo tempo coletivo. Eu aprendi, e me perceber como feminista foi essencial para isso, que não existe nada mais forte do que o lugar de fala de alguém. Ao invés de dizer o que os negros querem ou precisam, decidi fechar a boca: abrir olhos e ouvidos.
© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo