20/01/2017

Resenha: A Varanda do Frangipani

Título: A Varanda do Frangipani
Autor: Mia Couto
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535927542
Ano: 2016
Páginas: 152
Compre: Aqui

Sinopse:

Depois da Independência de Portugal, em 1975, Moçambique enfrentou quase duas décadas de conflitos. O período foi marcado pela oposição entre os antigos guerrilheiros anticolonialistas da Frelimo (que tomaram o poder e tentaram implantar o socialismo no país) e o grupo de orientação conservadora Renamo (alinhado a Rodésia e África do Sul). A história de A varanda do frangipani se passa vinte anos após a Independência, depois dos acordos de paz de 1992. O romance é narrado pelo carpinteiro Ermelindo Mucanga, que morreu às vésperas da Independência, quando trabalhava nas obras de restauro da Fortaleza de S. Nicolau, onde funciona um asilo para velhos. Ele é um 'xipoco', um fantasma que vive numa cova sob a árvore de frangipani na varanda da fortaleza colonial. As autoridades do país querem transformar Mucanga em herói nacional, mas ele pretende, ao contrário, morrer definitivamente. Para tanto, precisa 'remorrer'. Então, seguindo conselho de seu pangolim (uma espécie de tamanduá africano), encarna no inspetor de polícia Izidine Naíta, que está a caminho da Fortaleza para investigar a morte do diretor. Mais de vinte anos depois da independência de Moçambique, quando a guerra civil já arrefeceu, a Fortaleza é um lugar em que convergem heranças, memórias e contradições de um país novo e ao mesmo tempo profundamente ligado às tradições e aos mitos ancestrais. Da sua varanda se pode enxergar o horizonte. O romance de Mia Couto esboça, assim, uma saída utópica para um país em reconstrução.

Resenha:

Quando ganhei A Varanda do Frangipani de presente da Susan, minha namorada, tive certeza que teria uma ótima experiência literária e comecei a lê-lo quase que imediatamente. O motivo é simples: Mia Couto é um autor que consegue tocar nos cantos mais profundos da alma humana. Ao terminar a leitura, tive novamente a certeza de que a obra era genial. O motivo? Conto-lhe abaixo.

Desventuras em Série – Semana 11: Lemony Snicket – uma lenda?


Como vimos, Lemony Snicket é um pseudônimo de Daniel Handler, e o nome fictício é usado de uma forma divertida e descontraída. Em uma entrevista o autor falou sobre:

“Tudo começou como uma brincadeira! Lemony Snicket era um nome que eu costumava assinar em cartas para brincar com os editores dos jornais. Era um nome que eu usava também com alguns amigos em cartões de visita para distribuir em bares. No momento em que eu comecei a escrever um livro para crianças, fazia sentido que Lemony Snicket fosse o narrador, afinal esse nome tem todo um tom de mistério literário”, comenta o autor.

19/01/2017

Resenha: Histórias Assustadoras Para Contar No Escuro

Título: Histórias Assustadoras Para Contar No Escuro
Autores: Alvin Schwartz
Editora: José Olympio
ISBN: 9788503012850
Ano: 2016
Páginas: 128
Compre: Aqui

Sinopse:

Uma seleção imperdível de contos de terror, histórias de vinganças cruéis e relatos sobrenaturais, recontados por Alvin Schwartz. Alvin Schwartz escolheu as histórias do folclore americano e as lendas urbanas mais inquietantes e que fazem todo mundo tremer de medo há muito tempo. Isso porque essa tradição de contar histórias de terror começou há milhares de anos, com grupos se divertindo e se reunindo em volta de fogueiras para ver quem assustava mais. E é claro que um pouco de escuridão e muito silêncio fazem toda a diferença na hora de contar. Neste livro, você vai aprender como deixar todo mundo horrorizado e imaginando as criaturas mais estranhas e arrepiantes. Um livro perfeito para ser lido no escuro!

Resenha:

Achei o título interessante e, por isso, não cheguei nem a ler direito a sinopse antes de solicitar esse exemplar. Mesmo assim gostei muito das histórias relatadas no livro. Quer saber o porquê? Confira abaixo.

18/01/2017

Resenha: Farmácia Literária

Título: Farmácia Literária
Autoras: Susan Elderkin e Ella Berthoud
Editora: Verus
ISBN: 9788576862864
Ano: 2016
Páginas: 376
Compre: Aqui

Sinopse:

Lido no momento certo, um livro pode mudar sua vida. “Farmácia literária” é um tributo a esse poder. Mais de 400 livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido Para criar esta obra, as autoras viajaram por dois mil anos de literatura, selecionando livros que promovem felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem identificação ou até mesmo catarse. Estruturado como uma obra de referência, em “Farmácia literária” os leitores podem simplesmente procurar por sua “doença”, seja ela agorafobia, tédio ou crise da meia-idade, e encontrarão um romance como antídoto. A biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo e as da mente (ou do coração). Está convencido de que tem sido covarde? Leia O sol é para todos e receba uma injeção de coragem. Vem experimentando um súbito medo da morte? Mergulhe em Cem anos de solidão para ter uma nova perspectiva da vida como um ciclo maior. Ansioso porque vai dar um jantar na sua casa? Suíte em quatro movimentos, de Ali Smith, vai convencê-lo de que a sua noite nunca poderá dar tão errado. Brilhante e encantador, Farmácia literária pertence tanto à estante de livros quanto ao armário de remédios. Esta obra vai fazer com que até mesmo o leitor mais aficionado descubra um livro do qual nunca ouviu falar e enxergue com outros olhos aqueles mais familiares. E, mais importante, vai reafirmar o poder da literatura de distrair e fazer viajar, repercutir e curar, além de mudar a maneira como vemos o mundo e nosso lugar nele.

Resenha:

Farmácia Literária era outro lançamento que estava aguardando desde o Mochilão da Record aqui no Rio de Janeiro; não imaginava, porém, a grande força e emoção que esse livro garante ao leitor e fiquei muito apaixonada por esse manual para curar os diversos males que temos, principalmente os dos leitores. Quer saber como? Confira abaixo.

17/01/2017

Resenha: Valsa Maldita

Título: Valsa Maldita
Autora: Tess Gerritsen
Editora: Record
ISBN: 9788501108146
Ano: 2016
Páginas: 238
Compre: Aqui

Sinopse:

Uma linda melodia poderia despertar o que há de mais sombrio no ser humano? Um thriller eletrizante da autora de O cirurgião e Jardim dos ossos
No ambiente frio e sombrio de um antiquário em Roma, a violinista americana Julia Ansdell depara com uma partitura intrigante — a valsa Incendio — e é imediatamente atraída pela peculiar composição. Carregada de paixão, tormento e de uma beleza arrepiante — e aparentemente inédita aos olhos do mundo —, a valsa com seu tom menor fúnebre e seus arpejos febris parece ter vida própria. Determinada a dominar a obra complexa, Julia decide ser o instrumento que fará com que sua melodia seja ouvida. Já de volta à Boston, no instante em que o arco de Julia começa a ser deslocado pelas cordas do violino, desenhando no ar aquelas notas intensas, algo sinistro é despertado — e a vida de Julia fica sob ameaça iminente. A música parece exercer um efeito inexplicável e macabro sobre sua filha pequena, que se mostra drasticamente transformada. Convencida de que a melodia hipnótica de Incêndio está desencadeando uma maldição, Julia decide investigar a história por trás da partitura e encontrar a pessoa que a compôs. Suas buscas a levam à milenar cidade de Veneza, onde Julia descobre um segredo sinistro de várias décadas envolvendo uma família perigosamente poderosa que fará de tudo para impedir que ela revele a verdade ao mundo — custe o que custar.

Resenha:

Julia Ansdell, quando volta de Roma, traz consigo um livro de partituras musicais. Juntamente com esse livro, vem uma partitura solta: a valsa Incêndio. A valsa é maravilhosa, inebriante, incrível... Porém, quando ela é tocada, algo totalmente aterrorizante acontece, deixando a vida de Julia de cabeça para baixo. Ela, desesperadamente, precisa saber o que de tão hediondo aquela música carrega.

16/01/2017

Nova Editora Parceira: Novo Conceito


O blog tem uma nova parceira: a editora Novo Conceito! Felicidade é pouco para definir. Para dar o primeiro passo nessa que promete ser uma linda parceria, vamos conhecer um pouco mais sobre a editora?

Sobre:

Jovem, mas com a maturidade e experiência necessárias para trilhar o caminho certo. Mais que editar livros, criamos um novo conceito.
Divulgamos ideias, publicamos conhecimento, lançamos autores e fazemos história, sempre preparados para atender e ouvir o público.
Foram vários títulos, grandes revelações, autores consagrados e muito sucesso. Nosso já diversificado mix de produtos foi ampliado com a chegada de livros de não ficção, que mostraram significativa repercussão e roteiros com casos reais de superação.
Assim como seu público, a Novo Conceito está sempre crescendo e se diversificando. Por isso, organizou seu catálogo em selos específicos para cada segmento.
É tempo de evoluir para viver novas histórias.

Lançamentos: Editora Rocco

ROCCO

Clube de Leitura de Jane Austen – Cinco mulheres e um homem se reúnem para debater as obras de Jane Austen na Califórnia do início dos anos 2000 e acabam descobrindo, entre casamentos frustrados, arranjos sociais e afetivos, que suas vivências não são assim tão diferentes das experimentadas por Emma ou outras personagens da escritora britânica que tão bem descreveu a sociedade de sua época, dois séculos atrás. No livro, que figurou na lista do mais vendidos do The New York Times e deu origem ao filme homônimo estrelado por Kathy Baker e Emily Blunt, a premiada escritora norte-americana Karen Joy Fowler disseca as relações contemporâneas com acuidade, humor e ironia dignos da autora de Orgulho e preconceito e outras obras que continuam fascinando leitores de todas as idades. Uma homenagem a uma das maiores escritoras da língua inglesa e uma deliciosa comédia de costumes dos nossos tempos.
© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo