27/02/2017

Resenha: Ruínas na Alvorada

Título: Ruínas na Alvorada
Autor: Eduardo Kasse
Editora: Draco
ISBN: 9788582431986
Ano: 2016
Páginas: 232
Compre: Aqui

Sinopse:

Quando se é imortal, o tempo perde o sentido. Anos, décadas e séculos não fazem diferença para a existência. Ah, mas como somos tolos! Em nossa arrogância, inebriados pelo poder, não percebemos que nem a longevidade traz a plena sabedoria. E os deuses? Conheceriam eles a verdade do destino?
Ruínas na Alvorada é o quinto e último romance da Série Tempos de Sangue, de Eduardo Kasse. Harold Stonecross caminha pelas trevas desde que foi transformado há meio milênio em um imortal, quando trocou a sua alma para salvar quem amava.
Nessa trajetória, seus olhos já viram belezas esplêndidas e horrores indizíveis. E, como toda criatura das sombras, seu corpo se fortalece a cada noite. Contudo, seu espírito clama pela novidade. Sua mente está envolta em brumas que não se dissipam, ao contrário, só se adensam.
Sangues de nobres e de plebeus, de cristãos e de pagãos, dos justos e os ímpios aplacaram a sua sede. Mas nos últimos tempos, perderam um pouco do sabor. Assim como beijos e corpos já não o satisfazem como outrora, não saciam o seu desejo. Depois de tantos séculos, Harold apenas anseia por se sentir vivo novamente. E na promessa da descoberta do Novo Mundo surge a derradeira esperança para a sua busca. Quando todo despertar não passa de uma repetição, encontrar um rumo torna-se cada vez mais difícil para aquele que anda pelas Eras.

Resenhas anteriores:

Resenha:

Resenha sem spoiler dos livros anteriores

Eduardo Kasse não tem papas na língua – ou seriam nos dedos? –, e mais uma vez, surpreende o leitor. Harold, o vampiro metido e falastrão, volta à cena para sua derradeira aventura, mas agora com um sentido mais profundo: buscar uma lógica nessa sua vida interminável. Depois de séculos vagando pelo mundo, bebendo sangue de cristãos e ímpios, de pobres e ricos, ele não vê mais sentido em sua existência.

26/02/2017

Desbravando Nós: Leminski e eu


Eu o paquerei por muito tempo. Entre tantos livros, seu laranja me chamava. Então, um dia, tivemos um encontro definitivo: a poesia de Leminski e eu. Como quem há muito aguardava o encontro: devorei-a. Não como quem devora e sacia-se; mas como quem devora, transborda e precisa dizer aos outros o motivo de seu transbordar...

25/02/2017

Resenha: Último Turno

Título: Último Turno
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788556510181
Ano: 2016
Páginas: 384
Compre: Aqui

Sinopse:

Brady Hartsfield, o diabólico Assassino do Mercedes, está há cinco anos em estado vegetativo em uma clínica de traumatismo cerebral. Segundo os médicos, qualquer coisa perto de uma recuperação completa é improvável. Mas sob o olhar fixo e a imobilidade, Brady está acordado, e possui agora poderes capazes de criar o caos sem que sequer precise deixar a cama de hospital. O detetive aposentado Bill Hodges agora trabalha em uma agência de investigação com Holly Gibney, a mulher que desferiu o golpe em Brady. Quando os dois são chamados a uma cena de suicídio que tem ligação com o Massacre do Mercedes, logo se veem envolvidos no que pode ser seu caso mais perigoso até então. Brady está de volta e, desta vez, não planeja se vingar apenas de seus inimigos, mas atingir toda uma cidade.
Em Último turno, Stephen King leva a trilogia a uma conclusão sublime e aterrorizante, combinando a narrativa policial de Mr. Mercedes e Achados e perdidos com o suspense sobrenatural que é sua marca registrada.

Resenhas anteriores:

Resenha:

A resenha pode conter spoiler dos livros anteriores nos três primeiros parágrafos. A partir do quarto parágrafo, a análise é apenas desse livro.

Em Último Turno, Stephen King volta a mostrar a sua melhor forma, deixando claro que o sobrenatural é realmente a sua praia. Os dois primeiros livros foram ótimos, é verdade; mas esse está um patamar acima. Afinal, quando a insanidade ganha espaço, King mostra porque ele é o incontestável mestre do terror.

24/02/2017

Resenha: A Cidade Sinistra dos Corvos

Título: A Cidade Sinistra dos Corvos
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535903928
Ano: 2016
Páginas: 232
Compre: Aqui

Sinopse:

Os irmãos Baudelaire não conseguem acreditar no que lêem na primeira página do jornal. Uma reportagem informa que o pérfido Conde Olaf raptou não apenas os irmãos Duncan e Isadora Quagmire, mas também Esmé Squalor. O texto não poderia ser mais enganoso: Esmé tinha sido tutora das crianças recentemente, e os Baudelaire sabem muito bem que o Conde Olaf nunca a seqüestraria. Olaf e Esmé são na verdade aliados num plano maligno para se apropriar da fortuna das três crianças.
Violet, catorze anos, é a mais velha dos irmãos Baudelaire, os órfãos mais desafortunados do mundo. Klaus, o irmão do meio, tem treze anos e já leu mais livros do que qualquer criança de sua idade. Sunny, a mais nova, é um bebê pouco maior do que uma melancia. Assim como os irmãos Duncan e Isadora, as crianças Baudelaire perderam os pais num incêndio, e a amizade com os Quagmire era praticamente o único acontecimento feliz que havia acontecido nas suas vidas desde que ficaram órfãos.
Nessa nova desventura eles terão de se haver com mais uma providência desastrada do sr. Poe, um executivo de banco que tinha sido o primeiro tutor dos Baudelaire e ainda cuidava da fortuna dos irmãos. O sr. Poe decide inscrevê-los num programa de adoção de menores, em que toda uma cidade se responsabiliza por crianças que tenham perdido os pais. O programa tem um slogan amedrontador: 'É preciso uma cidade para educar uma criança'. Violet, Klaus e Sunny são mandados para a apavorante cidade de C.S.C. e assim tem início mais um lamentável episódio da tenebrosa existência dos Baudelaire.

Resenhas anteriores:

Resenha:

Mais uma vez aqui estou para relatar como foi a mais nova desventuras dos irmãos Baudelaire, e eu recomendo que não leiam, suas esperanças vão se destruir com as adversidades enfrentadas pelos órfãos. Snicket, culpo você por me fazer ficar cativada e presa a essas desventuras. Se espera encontrar algo feliz, é melhor procurar outro livro. Quer saber o porquê? Confira abaixo.

23/02/2017

Resenha: O Elevador Ersatz

Título: O Elevador Ersatz
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
ISBN: 9788535903201
Ano: 2016
Páginas: 232
Compre: Aqui

Sinopse:

Como nos episódios anteriores, o sexto livro de Desventuras em Série está repleto de desgraças, desespero e mal-estar. Quando essa nova desilusão começa, os irmãos Baudelaire estão acompanhados do Sr. Poe, um executivo de banco que ficara encarregado das crianças depois da morte dos pais deles num horrível incêndio. Eles vão até a residência da família Squalor, os novos tutores do Baudelaire. O Sr. Poe acredita que ali Violet, Klaus e Sunny estarão a salvo do ganancioso e traiçoeiro Conde Olaf. A última maldade cometida por Olaf foi raptar os trigêmeos Quagmire, de quem os Baudelaire haviam ficado amigos no colégio interno. Na nova casa, os irmãos parecem bem instalados, mas uma nova aparição do Conde Olaf vem trazer mais pavor aos Baudelaire. Eles agora têm de descobrir um jeito de se livrar dessa pérfida ameaça. A resposta pode estar no elevador ersatz, uma escura e assustadora passagem secreta.

Resenhas anteriores:

Resenha:

Depois de Inferno no Colégio Interno, precisei correr urgentemente para o livro seguinte e praticamente devorei esta nova desventura, o que só piorou meu estado de angústia; quando pensava que não podia ser mais trouxa, fui mais ainda. Até quando eu ainda vou ter essa pequenina esperança de que algo bom ou feliz vai acontecer? O remédio é continuar lendo e descobrir o que me aguarda no final.

22/02/2017

Resenha: O Dominador

Título: O Dominador
Autora: Tess Gerritsen
Editora: Record
ISBN: 9788501097729
Ano: 2011
Páginas: 420
Compre: Aqui

Sinopse:

Apos o estrondoso sucesso em O Cirurgião, a personagem Jane Rizzoli esta de volta em mais um livro empolgante. Aqui não existem estereótipos. Jane Rizzoli é durona, mas também humana; e seu nêmesis, Warren Hoyt, é genuinamente perverso, sem nenhuma sombra de culpa ou remorso por seus crimes. Ainda mais perturbador e eletrizante, O DOMINADOR continua a trama do romance anterior. Depois de levar para trás das grades o psicopata Warren Hoyt - mais conhecido como "O Cirurgião" -, a detetive se vê diante de um maníaco que reproduz as assustadoras atrocidades de Warren. No decorrer das investigações, Jane vai descobrir que ha muito mais ligações entre os dois assassinos do que ela supunha.

Resenha anterior:

Resenha:

Resenha sem spoiler do livro anterior

Após o último caso, Rizzoli segue em frente, mas as marcas continuam na sua alma. Enfrentar o cirurgião não foi nada fácil e isso ainda se manifesta em sua vida; seja pela apreensão ou pelos pesadelos. Contudo, a policial continua seguindo em frente, buscando seu lugar no corpo policial e lutando para ser reconhecida por seu talento.

21/02/2017

Resenha: As Imaginações Pecaminosas

Título: As Imaginações Pecaminosas
Autor: Autran Dourado
Editora: Rocco
ISBN: 8532518354
Ano: 2005
Páginas: 160
Compre: Aqui

Sinopse:

Publicado pela primeira vez em 1981, As imaginações pecaminosas é um dos livros mais premiados da extensa carreira de Autran Dourado. Embora essa fantástica obra, composta por nove contos e um artigo de não-ficção, aparentemente não tenha a mesma relevância dos principais romances do mesmo autor, foi com ela que Autran Dourado conquistou o Jabuti de 1982 e o importante prêmio Goethe de literatura, oferecido pelo governo alemão.
Se engana, no entanto, quem acha que os pequenos textos aqui reunidos têm uma importância secundária, sem o vigor narrativo de Tempo de amar e a detalhada, lenta e paciente construção de personagem de A barca dos homens, colocando-os em pé de igualdade com os demais contos do autor. O que se observa nesse livro, na verdade, é o momento em que o ficcionista atinge o seu ápice, plenamente seguro de suas características e seu estilo, consciente da forma, das imagens e do ritmo que utiliza. O resultado não poderia ser outro: contos densos, precisos e envolventes, nos quais nada falta e nada sobra, construídos na medida certa, sem uma única palavra fora do lugar.

Resenha:

O povo de Duas Pontes possui uma imaginação incrível, porém, muitas vezes, as fofocas sussurradas ao pé do ouvido são verdadeiras. Essas imaginações pecaminosas são relatadas no livro de Autran Dourado, narradas pelo próprio povo, que assistiu a todos os acontecimentos e sabe dos seus pormenores. Com eles, vamos embarcar em histórias, algumas trágicas, outras curiosas, mas todas incríveis.
© Desbravador de Mundos - Todos os direitos reservados.
Criado por: Marcos de Sousa.
Layout por Fernanda Goulart.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo